Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Multigesta com 36 semanas de gestação, hipertensa crônica, compareceu à emergência queixando-se de dor epigástrica. Refere ter feito uso de hidróxido de alumínio sem melhora. Ao exame: PA = 190 x 120 mmHg; fundo de útero = 36 cm, bcf = 156 bpm; atividade uterina: 3/10’/50’’. Ao toque, o colo está centralizado e dilatado 5 cm. As medidas iniciais neste momento devem ser:

A
administrar hidralazina intravenosa e sulfato de magnésio.
B
prescrever sulfato de magnésio e realizar cardiotocografia.
C
fazer hidralazina intravenosa e acelerar o parto com ocitocina.
D
solicitar os exames de rotina para pré-eclâmpsia e indicar cesariana de urgência.
Constitui contraindicação absoluta de DIU (Dispositivo Intrauterino):
Dentre as substâncias a seguir, qual não deve ser indicada para o tratamento dos sintomas relacionados à endometriose?
Paciente portador de Encefalopatia Crônica não-evolutiva. Apresentou há 2 semanas, crise convulsiva tônica, afebril, com duração aproximada de 2 minutos. Novo episódio há 1d, novamente sem febre. Sobre o diagnóstico e conduta mais adequada, assinale a alternativa correta.
Alcoólatra é admitido após queda da própria altura, em estado de coma profundo e com exame neurológico relevando hiperpneia neurogênica, pupilas mediodilatadas e não fotorreagentes, diminuição do reflexo oculocefálico e esboçando postura de descelebração à direita. O local provável da lesão é:
Compartilhar