Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Multigesta com 36 semanas de gestação, hipertensa crônica, compareceu à emergência queixando-se de dor epigástrica. Refere ter feito uso de hidróxido de alumínio sem melhora. Ao exame: PA = 190 x 120 mmHg; fundo de útero = 36 cm, bcf = 156 bpm; atividade uterina: 3/10’/50’’. Ao toque, o colo está centralizado e dilatado 5 cm. As medidas iniciais neste momento devem ser:

A
administrar hidralazina intravenosa e sulfato de magnésio.
B
prescrever sulfato de magnésio e realizar cardiotocografia.
C
fazer hidralazina intravenosa e acelerar o parto com ocitocina.
D
solicitar os exames de rotina para pré-eclâmpsia e indicar cesariana de urgência.
Paciente com 25 anos, primigesta, na 27ª semana de gestação, vem apresentando perda de líquido vaginal há 12h. Ao exame obstétrico foi constatado, ausência de atividade uterina, altura de fundo uterino de 23cm, pH vaginal de 7,5 e saída de líquido claro límpido ao exame especular pelo orifício cervical. Neste caso, afirma-se que:
Assinale a alternativa correta quanto à osteoporose:
Um paciente de 72 anos, após sofrer queda, no banheiro, com o hemitórax direito sobre o vaso sanitário, dá entrada no PS de um hospital, com muita dor e moderada dificuldade respiratória, principalmente na inspiração. Informa ser tabagista, portador de DPOC e HPB. A radiografia de tórax evidencia fraturas de quatro arcos costais direitos (do 4º ao 7º), sem sinais radiológicos de contusão pulmonar, pneumotórax ou hemotórax. A conduta terapêutica mais adequada para ser adotada nesse caso é
José procurou o Centro de Saúde da Família com dor, de forte intensidade no primeiro dedo do pé esquerdo, após trauma contuso há 30 minutos. No exame físico foi evidenciado hematoma subungueal. Qual é a conduta mais adequada?
Compartilhar