Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Na citologia de vagina o predomínio de células basais é encontrado na mulher:

A
na fase reprodutiva.
B
na menacme.
C
sob estímulo de progestageneo.
D
na menopausa.
E
sob estímulo de terapia de reposição hormonal.
Menino, 6 meses, há 3 dias, apresenta febre baixa, tosse seca, diminuição do apetite e dificuldade respiratória progressiva, associada à chiado no peito. Antecedentes: Peso ao Nascer = 1950 g, Capurro = 34 semanas. No período neonatal, ficou internado em oxigenoterapia (capuz por 4 dias) recebendo alta com 20 dias de vida. Não foi amamentado com leite materno e frequenta creche desde 4 meses de vida. Exame físico: T = 37,8ºC, FR = 62 irpm, FC = 156 bpm, regular estado geral, corado, hidratado, acianótico, anictérico, batimento de asa de nariz e retração subcostal, diminuição global do murmúrio vesicular, presença de sibilos e estertores subcrepitantes, em todo campo pulmonar. Bulhas rítmicas, normofonéticas, taquicárdicas sem sopros. Fígado a 4 cm da borda costal direita. Baço não palpável. ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA:
Menino de 2 anos, com história de febre há 3 dias, acompanhada de coriza amarelada. Há dois dias irritabilidade e há um dia com T = 39ºC e recusa-se a deambular (chora). Ao exame físico, apresenta dor às manobras de movimentação de quadril esquerdo. Qual o diagnóstico mais provável?
Durante laparotomia sob anestesia geral balanceada, o paciente esboça movimento. O valor do BIS (índice bispectral) passa de 40 para 45, a pressão arterial e a frequência cardíaca aumentam 20% e há 2 respostas ao estímulo do nervo periférico (TOF). A conduta que deve ser instituída é:
Criança com três anos de idade, com história de trauma nasal há 2 horas. Apresentou epistaxe no momento do trauma. O exame específico mostrou edema (++/4) e equimose (+/4) da região. Confirmada a presença de fratura nasal com pequeno desvio, sem outras alterações. A conduta recomendada é
Compartilhar