Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Gastroenterologia

Na estenose pilórica podemos afirmar que:

A
Estenose hipertrófica do piloro não é a causa mais frequente de vômitos na infância
B
O exame do abdome mostra ondas peristálticas visíveis no mesogástrio e com direção superoinferior, indo em direção ao flanco esquerdo
C
O diagnóstico de obstrução pilórica, dado por vômitos biliosos precoces logo após mamadas em lactentes ao redor de 2 a 3 semanas de vida sugere estenose hipertrófica do piloro
D
A identificação da oliva pilórica à palpação é suficiente para o diagnóstico, não sendo necessário qualquer outro exame complementar
E
Nenhuma das alternativas anteriores está correta
Uma senhora de 63 anos foi admitida no PAM após ter sido encontrada caída em sua residência. Ao exame físico, nota-se nível de consciência rebaixado (Glasgow 11), ausculta cardíaca irregular e desvio conjugado do olhar para a esquerda. ECG compatível com fibrilação atrial. TC mostra hipodensidade acometendo todo o território da artéria cerebral média esquerda, apagamento de sulcos corticais e discreto desvio de linha média. Das medidas abaixo, qual deverá ser evitada inicialmente?
Em relação aos marcos do desenvolvimento de uma criança normal, assinale a alternativa incorreta.
São efeitos colaterais do desoxicolato de anfotericina B, droga usada no tratamento da leishmaniose grave, exceto:
Na dequitação deve-se considerar que: I. a retirada manual da placenta abrevia o tempo da cesariana ou do parto, reduzindo o risco de infecção. II. a inserção fúndica da placenta, a atonia uterina e o acretismo placentário são fatores predisponentes à inversão uterina. III. na placenta percreta, como o tecido placentário não ultrapassa o miométrio, o tratamento é realizado por via abdominal. IV. na inversão uterina aguda, a primeira tentativa de correção a ser adotada é por via vaginal. Estão corretas somente as afirmações:
Compartilhar