Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Na isquemia aguda mesentérica podemos dizer:

A
Desde o advento da heparinização, não é necessário o tratamento cirúrgico de urgência, pois seu uso diminuiu o índice de mortalidade
B
A isquemia intestinal aguda pode ser devida à oclusão das veias mesentéricas
C
A isquemia intestinal aguda não pode se desenvolver sem obstrução vascular mecânica
D
A realização de estudo angiográfico prévio a laparotomia exploradora não altera o prognóstico da doença
E
Na trombose da artéria mesentérica superior em sua origem o comprometimento vascular sempre poupa o duodeno e o cólon direito
Nos ferimentos abdominais por arma branca, são condutas consideradas corretas, já na sala de emergência: I. Como é frequente haver epíplon ou mesmo alças exteriorizadas pelo ferimento, essas devem ser reduzidas para dentro da cavidade, e o ferimento suturado para evitar sangramentos. II. A arma branca, que eventualmente chega ao pronto-socorro, ainda introduzida no ferimento, deve ser prontamente removida, pois a mobilização para RX e centro cirúrgico pode produzir ampliação das lesões. III. Caso haja dúvida sobre a penetração em cavidade de um ferimento por arma branca, esse deve ser explorado sob técnica asséptica e anestesia local na sala de emergência e, se houver penetração em cavidade, deve-se encaminhar para laparotomia. Quais estão corretas?
A icterícia fisiológica do recém-nascido (RN) é bastante prevalente e pode-se afirmar, acerca desta manifestação clínica, que, no RN de termo:
O padrão respiratório constitui um dos itens importantes do exame físico da criança e engloba frequência, ritmo e esforço respiratório. Alguns padrões são característicos e fornecem subsídios que auxiliam no diagnóstico. Correlacione a 1ª com a 2ª coluna e assinale a alternativa correta: 1. Respiração de Cheyne-Stokes 2. Respiração de Kussmaul 3. Respiração de Biot 4. Respiração periódica ( ) traumatismo craniano ( ) cetoacidose diabética ( ) lesão cerebral grave ( ) prematuridade.
A obstrução e a secreção nasais, acompanhadas de tosse diuturna, que permanecem por 10 dias, fazem pensar, em especial quando precedidas de infecção de vias aéreas superiores, no seguinte diagnóstico:
Compartilhar