Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Na pancreatite aguda, a imagem radiológica denominada “colo amputado” caracterizada pela observação à radiografia simples de abdome de segmento do colo transverso distendido, com presença de gás em seu interior e nível hidroaéreo, é devida a (ao):

A
processo infeccioso do pâncreas que se estende até o colo.
B
processo inflamatório do pâncreas, que pelo edema infiltra o mesocolo transverso comprometendo parcialmente sua vascularização e deixando este segmento parético.
C
ação das enzimas pancreáticas sobre a mucosa colônica.
D
saponificação das gorduras do mesocolo, fato que pode ocorrer na pancreatite grave.
E
esta imagem radiológica, somente ocorre na necrose do colo transverso, que pode ser secundária à pancreatite necrotizante.
Mensalmente você atende os pacientes de uma comunidade rural remota do município de Cascavel, interior do Ceará. Em um dos dias de atendimento, você atende um senhor de 72 anos de idade, agricultor, com queixa de hipoacusia há 6 meses. À otoscopia é mostrada na figura abaixo. (VER IMAGEM) Qual a conduta para esse caso?
Mulher, 65 anos idade, comparece à consulta por quadro de episódios recorrentes de vertigem, que têm ocorrido há cerca de um mês. A vertigem é intensa, rotatória e de breve duração (alguns segundos), desencadeada principalmente por movimentos da cabeça, especialmente quando a paciente se levanta da cama pela manhã, quando olha para cima ou quando vira a cabeça rapidamente para a esquerda. Entre os ataques de vertigem sente-se normal. Antecedentes de hipertensão arterial sistêmica há mais de 20 anos, controlada com losartana e dislipedemia em uso de rosuvastatina. Ao exame nota-se motricidade ocular normal, sem nistagmo ou diplopia, olhos alinhados, sem desvios, o reflexo óculo-cefálico é normal em ambas as direções. Na pesquisa de nistagmo posicional (manobra de Dix-Hallpike), com a orelha esquerda para baixo, observa-se nistagmo provocado pela manobra, com as seguintes características: latência de alguns segundos, nistagmo torsional com componente vertical batendo para a orelha de baixo, em crescendo-decrescendo de breve duração (menos de 10 segundos), acompanhado de forte vertigem rotatória. O restante do exame neurológico é normal. Qual é a principal hipótese diagnóstica para o quadro?
O aumento de casos de conjuntivite em algumas épocas do ano deve ser o foco de atenção dos profissionais de saúde. As medidas terapêuticas podem ser instituídas inicialmente pelo médico clínico geral da unidade de atendimento antes do encaminhamento ao especialista (quando avaliada necessidade). Dentre elas, estão:
Homem de 72 anos de idade queixa-se de dor lombar de forte intensidade há um dia. Dor tem característica em pontada em região lombar alta contínua, sem melhora com analgésicos comuns. Faz uso de estatina por dislipidemia há 10 anos, histórico de urolitíase e é tabagista de longa data. Exame clínico: pressão arterial = 172x102 mmHg, frequência cardíaca = 98 bpm. O restante do exame clínico está sem alterações. Realizando radiografia lombar que se encontra a seguir. (Conforme imagem do caderno de questões). Considerando a principal hipótese diagnóstica, qual dos exames a seguir está indicado?
Compartilhar