Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Nefrologia

Na síndrome nefrótica por lesões mínimas, qual dos achados clínico-laboratoriais abaixo é um sinal de mau prognóstico?

A
Proteinúria maciça.
B
Hipoalbuminemia.
C
Hipertensão arterial.
D
Hiperlipidemia.
E
Idade de acometimento entre 2 e 6 anos de idade.
Menino, 13 anos de idade, refere ganho de peso excessivo nos últimos 6 meses. Nega queixas respiratórias e urinárias. Dorme cedo e é “preguiçoso” para levantar de manhã. Evacua a cada dois dias, fezes marrons, endurecidas, ocasionalmente faz esforço para evacuar. Não toma café da manhã, não consome verduras e frutas, somente arroz e feijão em grande quantidade, carne (2 a 3 bifes médios) e dois copos de refrigerante no almoço e jantar; salgadinhos fritos no recreio da escola. Frequenta escola pela manhã, tendo rendimento escolar regular. Joga futebol por 40 minutos, duas vezes por semana, na aula de educação física. Mãe e pai têm peso proporcionado para altura. É filho único. Ao exame: bom estado geral, hidratado, tireoide palpável, de tamanho e consistência normais; exame do tórax sem alterações; panículo adiposo bem desenvolvido na região abdominal, sem outras alterações. Apresenta estrias esbranquiçadas no tórax, abdome e dorso. T. Axilar = 36,8°C; PA = 110 x 70 mmHg; estadiamento puberal de Tanner: P2 e G3. Encontra-se no percentil 97 para altura, pouco acima do limite superior do canal familiar (que se encontra entre os percentis 5 e 95) e acima do percentil 97 para peso; índice de massa corporal e prega cutânea tricipital acima do percentil 95. Os exames subsidiários MAIS indicados neste caso são:
Durante uma consulta de puericultura, você observa um estrabismo convergente permanente no olho esquerdo de uma criança hígida de 10 meses de idade. Não há outras anormalidades ao exame físico. O peso, comprimento e o desenvolvimento neuropsicomotor estão adequados. A melhor conduta para este caso é:
Todas as alternativas abaixo são recomendadas para retardar a progressão da nefropatia diabética, EXCETO:
Mulher com 31 semanas de gestação (G3P2) desenvolveu quadro agudo de cefaleia, náuseas e vômitos. Por ocasião da consulta, queixou-se de mal-estar e informou que a urina apresentava-se escura. Ao exame, a pressão arterial era de 140X80 mmHg, as mucosas estavam ictéricas e havia contrações uterinas. Os batimentos cardiofetais eram de 144 bpm. Qual o diagnóstico mais provável?
Compartilhar