Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Hematologia

Nilmar, 55 anos, tem dor lombar de média intensidade. Progrediu com limitação dos movimentos de membros inferiores, há 6 meses. Foi tratado inicialmente com fisioterapia, acupuntura e anti-inflamatórios com melhora discreta. Queda de bicicleta há 1 mês e a radiografia mostra fratura, com lesão lítica em úmero esquerdo. Na radiografia da coluna lombar observa-se fratura com achatamento de L2 e L3. Exame físico: palidez cutaneomucosa 2+/4, anictérico, ausência de petéquias e equimoses; RCR 2T; ap. respiratório sem alterações. Sem edemas em membros inferiores. Exames complementares: Hemácias 2.950.000/mm3, hemoglobina 8.1 g/dl, hemátocrito 26% VGM 88fL, Leucócitos 6400/mm3 com contagem diferencial normal e plaquetas 180.000/mm3. VHS 90 mm na primeira hora. Ureia 125 mg/dL, creatinina 4,8 mg/dL, albumina 2.8 g/dL, globulina 6,0 g/Dl. Proteinúria 2 g em 24 horas. O tratamento adequado para hipercalcemia é:

A
glicoinsulinoterapia IV
B
albumina humana IV
C
resina de troca
D
melfalan IV
E
ácido zoledrônico IV
Uma paciente de 45 anos apresenta-se com quadro de dores em todo o corpo, de evolução gradual há seis meses, mas que parece ter aparecido após o falecimento da sua mãe. Refere sono não reparador, fadiga intensa, insônia terminal e ansiedade. Nega rigidez matinal e emagrecimento, mas refere que as articulações lhe parecem inchadas. Ao exame físico, não há sinais de sinovite. A musculatura é dolorosa em diversos locais à palpação, mas não há fraqueza muscular. A paciente traz exames: hemograma normal, uma velocidade de hemossedimentação de 11 mm na primeira hora, uma proteína C reativa de 0,2 (para um normal de 0,5) e TSH dentro dos valores normais. Creatinofosfoquinase e aldolase também são normais. Um FAN (fator antinuclear) mostrou-se positivo, com padrão nuclear pontilhado fino denso e titulação de 1:80. Com relação a essa paciente, é INCORRETO afirmar:
Em relação ao diagnóstico da tuberculose, assinale a alternativa INCORRETA.
Qual a melhor droga IV para tratamento das crises convulsivas da eclampsia?
No choque obstrutivo por tromboembolismo pulmonar, como se encontram as seguintes variáveis hemodinâmicas: DC (débito cardíaco), RVS (resistência vascular sistêmica), RVP (resistência vascular pulmonar), PVC (pressão venosa central), PAPO (pressão da artéria pulmonar ocluída)?
Compartilhar