Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

No 5º minuto de vida, um recém-nascido apresenta-se com frequência cardíaca abaixo de 100 bpm, choro fraco, cianose de extremidade, tônus muscular flácido e irritabilidade externa ausente. Podemos considerar um escore de Apgar para esse RN:

A
entre 5 e 7.
B
acima de 7.
C
entre 2 e 4.
D
abaixo de 2.
E
entre 0 e 1.
Paciente de 1 mês de idade, sexo masculino, dá entrada no pronto socorro com quadro de desidratação grave. Segundo a mãe, a criança estava apresentando vômitos e fezes amolecidas há 2 dias, 5 a 6 evacuações diárias. Não apresentou febre. Refere também dificuldade em ganhar peso desde o nascimento. Ao exame físico a criança encontra-se em mau estado geral, desidratado grau 3, aspecto emagrecido, bolsa escrotal hiperpigmentada. Restante do exame físico sem particularidades. Os exames laboratoriais de entrada mostraram K = 6,0 mEq/L, Na=122 mEq/L, Uréia=25 mg/dl, Creatinina=0,5 mg/dl, Hb=13 mg/dl, VCM 82, Ht= 39%, 8.500 leucócitos (55% neutrófilos, 40 linfócitos, 3 % bastões, 2% monócitos). Qual o diagnóstico mais provável deste paciente?
Uma paciente em trabalho de parto normal, 5 cm de dilatação, apresenta hemorragia vaginal imediatamente após a rotura artificial de membranas. A monitoração fetal revela padrão sinusoidal na cardiotocografia. O diagnóstico provável é:
Paciente com hematêmese e melena, antecedentes de alcoolismo social e transfusões sanguíneas após acidente automobilístico. Exame físico: PA= 90X40 mmHg, FC= 140 bpm, com respiração ofegante e agitação psicomotora. Hemoglobina= 7,5g/dl. Qual a conduta imediata?
Qual o agente etiológico responsável pela epiglotite aguda na infância?
Compartilhar