Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

No acompanhamento do trabalho de parto podemos detectar, através do partograma:

A
Parada secundária da dilatação pode ser caracterizada por fase ativa prolongada, dilatação cervical menor que 1 cm por hora, em que a hipocinesia é a causa mais frequente e normalmente não há sofrimento fetal associado.
B
Parada secundária da descida da apresentação fetal que pode ser caracterizada por dois ou mais toques vaginais consecutivos com intervalo de 1 hora, sem modificar a altura da apresentação, independente da dilatação e mesmo com contrações uterinas efetivas.
C
Distócia funcional com parada secundária da descida da apresentação fetal, caracterizada por progressão abertura cervical 1 a 2 cm por hora, após dois ou mais toques consecutivos com intervalos de 2 horas, estando a paciente com padrão contrátil de 1 contração a cada 10 minutos com 25 segundos de duração.
D
Distócia funcional que pode ser caracterizada por fase ativa prolongada, dilatação cervical menor que 1 cm por hora, em que a hipocinesia é a causa mais frequente.
A oclusão da drenagem venosa supra-hepática pode resultar em hipertrofia e maior captação de contraste à TC de qual segmento?
São causas de hipocalcemia crônica, EXCETO:
Um residente de clínica médica se deparou com um paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica que apresentava pulso paradoxal. O pulso paradoxal se caracteriza por:
Recém nascido com 3 dias de vida apresenta conjuntivite com secreção purulenta e abundante e quemose, pálpebras demaciadas, tensas conjuntiva avermelhada. O diagnóstico mais provável da conjuntivite é:
Compartilhar