Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

No acompanhamento do trabalho de parto podemos detectar, através do partograma:

A
Parada secundária da dilatação pode ser caracterizada por fase ativa prolongada, dilatação cervical menor que 1 cm por hora, em que a hipocinesia é a causa mais frequente e normalmente não há sofrimento fetal associado.
B
Parada secundária da descida da apresentação fetal que pode ser caracterizada por dois ou mais toques vaginais consecutivos com intervalo de 1 hora, sem modificar a altura da apresentação, independente da dilatação e mesmo com contrações uterinas efetivas.
C
Distócia funcional com parada secundária da descida da apresentação fetal, caracterizada por progressão abertura cervical 1 a 2 cm por hora, após dois ou mais toques consecutivos com intervalos de 2 horas, estando a paciente com padrão contrátil de 1 contração a cada 10 minutos com 25 segundos de duração.
D
Distócia funcional que pode ser caracterizada por fase ativa prolongada, dilatação cervical menor que 1 cm por hora, em que a hipocinesia é a causa mais frequente.
Um homem de 28 anos, vítima de ferimento por arma de fogo na transição toracoabdominal, chega ao pronto-socorro em choque hemorrágico classe IV. Após laparotomia abreviada para controle de danos, a monitorização hemodinâmica invasiva mostra oferta de oxigênio (DO2) de 480 mL/min/m2. Para aumentar de forma racional a oferta de O2 aos tecidos, podem ser otimizadas as variáveis abaixo, EXCETO:
Uma mulher de 30 anos de idade foi vítima de colisão de auto. Estava usando cinto de segurança. Chega ao pronto-socorro em condições estáveis. Na avaliação secundária notou-se hematúria franca. A cistografia mostrou ruptura extraperitoneal de bexiga, que não envolvia o trígono vesical. O FAST foi negativo e a paciente não tinha sinais de irritação peritoneal. Tratamento desta lesão:
Uma gestante é admitida em trabalho de parto, pós-data, com rotura artificial de membranas com 6 cm de dilatação e líquido amniótico meconial. Uma hora após a internação observaram-se alterações da monitoragem fetal, quando foi indicado parto operatório. Recém-nascido com impregnação de mecônio na pele, ativo, chorou ao nascer e apresenta respiração regular, com discreta cianose de extremidades. Neste momento o pediatra deve:
Um escolar de 9 anos vinha sendo tratado de pneumonia há 2 dias e chega ao pronto-socorro com quadro de insuficiência respiratória. A criança está hipoxêmica e requer oxigenoterapia. O exame radiológico mostra grande derrame pleural à direita. O patógeno mais provável, entre os citados, para a pneumonia desta criança é:
Compartilhar