Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

No cuidado pré-hospitalar das queimaduras é correto fazer:

A
Deixar a área queimada o mais exposta possível, para que reduza-se a temperatura do corpo e com isto se reduza a profundidade da queimadura.
B
Administrar narcótico via intramuscular, para reduzir as dores do paciente e possibilitar que ele fique mais tranquilo.
C
Pequenas doses de morfina endovenosa podem ser administradas após a avaliação completa do paciente e a determinação de sua segurança por um médico experiente.
D
Utilizar imediatamente um curativo úmido oclusivo em cima das áreas queimadas.
E
Dar grandes quantidades de líquido por via oral antes de chegar ao hospital, pois a perda hídrica no queimado é muito grande.
Considere alguns mecanismos que predispõem à insuficiência renal aguda: I. Vasoconstrição. II. Lesão tubular direta. III. Nefrite intersticial aguda. IV. Obstrução intratubular. Contraste radiológico, lise tumoral pós-quimioterapia, aminoglicosídeos e penicilinas relacionam-se, respectivamente, a:
Um paciente de 36 anos de idade com epilepsia do lobo temporal (crises epilépticas tipo parcial complexa), intratável, associada com esclerose do lobo temporal mesial, é submetido a lobectomia temporal esquerda. Qual é o mais provável problema que pode ocorrer após a cirurgia?
Pré-escolar de três anos de idade apresenta há dois meses quadro de diarreia, que alterna com períodos normais e de obstipação intestinal. No período de diarreia, cursa com dor e distensão abdominais, fezes líquidas, explosivas e esteatorreicas. A verminose mais compatível com esse quadro é a:
Um paciente de 72 anos, fumante, com doença pulmonar obstrutiva crônica, que o incapacita de caminhar além de 2 quadras, deve ser submetido a uma colecistectomia eletiva. Na hipótese de ser o problema pulmonar sua única doença, qual é a estratificação do seu risco cirúrgico pela ASA?
Compartilhar