Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

No puerpério, os sinais do exame físico que sugerem presença de infecção intrauterina são:

A
temperatura oral de 38,5 °C, abaulamento da parede abdominal e descompressão brusca abdominal dolorosa.
B
útero amolecido, aumentado de tamanho e doloroso à palpação.
C
edema do meato uretral, abaulamento do períneo e presença de secreção purulenta na cicatriz da episiotomia.
D
útero amolecido, temperatura retal de 37,8 °C e distensão abdominal indolor.
E
temperatura oral de 37,8 °C, loquiação com odor semelhante a queijo e abaulamento da parede vaginal.
Paciente de 24 anos inicia quadro de corrimento vaginal não pruriginoso, com odor fétido que se acentua no período menstrual. Ao exame ginecológico observa-se vagina sem reação inflamatória, presença de discreto corrimento acinzentado e cérvice de aspecto normal. Considerando a principal hipótese diagnóstica é correto afirmar:
Quanto à anatomia patológica das fraturas do colo do fêmur, é CORRETO afirmar:
Um bebê de três semanas do sexo feminino apresenta-se ao Pronto-Socorro com vômitos, falta de apetite e diminuição da produção de urina durante as últimas 24 horas. O bebê provém de parto vaginal a termo, sem complicações perinatais. Ao exame, a criança aparece com hipotermia e desidratado, com fontanela deprimida, preenchimento capilar retardado, taquicardia e hipotensão moderada. O médico também observa clitoromegalia leve e hiperpigmentação da área genital. Exames iniciais revelam o seguinte: Na+ 129 mEq/L, K+ 6,8 mEq/L, Cl- 88 mEq/L. Ureia e creatinina estão dentro dos limites normais. Pressão liquórica à punção lombar e radiografia de tórax são normais. Hemograma, sumário de urina e bioquímica do liquor estão pendentes. Com base nestas informações, o exame mais apropriado para confirmação do diagnóstico é:
Homem de 45 anos, apresentando dor epigástrica há 48h, acompanhada de náuseas e vômitos, astenia severa e fadiga, petéquias, hipotensão e hipotermia, chega à emergência chocado. Como não há tempo suficiente para confirmar a suspeita clínica, o tratamento do choque deverá ser iniciado de imediato. Os exames mais importantes para o diagnóstico foram eosinofilia importante, cortisol normal, hiponatremia, hipoglicemia e hipercalemia. O diagnóstico mais provável é:
Compartilhar