Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

No tratamento atual do DM2 as seguintes afirmações são verdadeiras com exceção de :

A
O Diabetes Mellitus do Tipo 2 é uma doença homogênea e os pacientes apresentam uma grande semelhança em relação aos graus de resistência a ação da insulina e de comprometimento da função da célula beta de modo que o seu tratamento é o mesmo para maioria dos pacientes.
B
As drogas sensibilizadoras da ação da insulina podem ser as de primeira escolha, pois 90% dos DM 2 ao diagnóstico são obesos e apresentam resistência a ação da insulina
C
Existe uma perda progressiva da função da célula beta pancreática e secretagogos de insulina devem ser acrescentados ao tratamento durante a sua história natural quando frequentemente passam a necessitar de insulina exógena
D
A hipertensão arterial, a dislipidemia e as alterações na coagulabilidade sanguínea, quando presentes, devem ser abordadas com o mesmo grau de importância que a hiperglicemia na doença macrovascular
E
O controle da glicemia continua sendo o mais importante pois todas as complicações microvasculares dependem da hiperglicemia crônica.
A pesquisa do Corpúsculo de Negri está relacionado a:
Em um paciente com paralisia de Bell, que achado não indica mau prognóstico e necessidade de tratamento agressivo?
Por definição, qual a diferença fundamental entre angina instável e infarto sem elevação do segmento ST?
Uma mulher de 19 anos chega à emergência com história de náusea, vômitos e dor abdominal com 4 dias de duração. Os seus exames laboratoriais são os seguintes: Na+ 145; K+ 5,0; Cl- 105; HCO3- 15; Ureia 37; Creatinina 1,6; Glicose 620; Cetonúria 4+. Qual o melhor tratamento inicial para o distúrbio ácido-base deste paciente?
Compartilhar