Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

No trauma abdominal contuso, a víscera mais frequentemente lesada é:

A
Intestino Delgado
B
Diafragma
C
Íleo
D
Baço
E
Colo
Homem, com 23 anos de idade, mototaxista, sofre acidente motociclístico por colisão com carro em alta velocidade. Seu corpo foi lançado aproximadamente a 20m e o capacete, ejetado. Foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros com colocação de colar cervical, uso de prancha longa, imobilização e oxigenioterapia. Ao dar entrada na unidade de emergência na qual você é plantonista, 11 minutos após o acidente, apresentava-se agitado, agressivo, com saturação de oxigênio, aferida em oximetria de pulso, de 88%. O exame físico identificou murmúrio vesicular presente e roncos discretos na base de pulmão direito; pulso radial=105 bpm; abdome sem escoriações e indolor à palpação; deformidade em coxa direita e à palpação do crânio, apresentava afundamento de aproximadamente 0,5cm, associado a ferimento corto-contuso de 5cm de extensão, em região têmporo-parietal direita. Avaliação pela escala de coma de Glasgow=8. Pupilas fotorreagentes, sem anisocoria. Qual a conduta imediata a ser adotada para este paciente?
Uma criança nascida de parto cesáreo, a termo, com Apgar 8/9, pesando 3500g, apresenta, nas primeiras 24 horas de vida, cianose associada com desconforto respiratório. Durante o exame físico, o recém-nascido encontra-se cianótico, taquidispneico (Frequência respiratória=65 irpm), taquicárdico (Frequência cardíaca=160bpm), com retrações subdiafragmáticas e intercostais. A ausculta pulmonar é normal e não é observada a presença de sopro à ausculta cardíaca. A saturação de oxigênio inicial era de 70% antes, passando a 72% após iniciar a oxigenoterapia com FiO2 de 100%. Foi feita a hipótese diagnóstica de cardiopatia congênita, sendo solicitados radiografia de tórax e ecocardiograma. A radiografia de tórax mostrou área cardíaca aparentemente sem alterações e aumento da trama pulmonar. O ecocardiograma não pôde ser realizado. A hipótese diagnóstica principal e a conduta terapêutica indicada são, respectivamente,
Uma criança de sexo feminino, com quatro anos de idade, é atendida no Pronto Atendimento com queixa de poliúria, polidipsia e emagrecimento nos últimos dois meses. Apesar de ter havido um atendimento anterior por esta queixa, não houve uma definição diagnóstica. A mãe decidiu retornar ao serviço porque nos últimos dois dias, a criança começou a apresentar sonolência, acompanhada de febre (dois picos de 38,6 °C), vômitos, fadiga, sinais de desidratação e taquipneia. Imediatamente, você decidiu encaminhar a paciente para um Serviço de Emergência, devido à hipótese diagnóstica de cetoacidose diabética. A decisão de encaminhamento imediato foi determinada
Rafael e Josiane são casados e vivem com os filhos Gustavo e Livia na Barra do Ceará. A família é acompanhada pela equipe de saúde da família. Ao realizar estudo de família, Dra Tânia observou que o casal apresentava dificuldade de comunicação e clima hostil, com certa dificuldade em tratar os sentimentos. A família vem passando por dificuldades financeiras importantes. Rafael trabalha como autônomo e a violência urbana o tem impedido de sair para trabalhar nos últimos dias. Apesar da dificuldade de comunicação, a divisão de poder entre o casal é equânime. Josiane cuida da casa e das crianças e Rafael busca o sustento. Apesar das dificuldades, o casal propôs fabricar e vender desinfetantes para melhorar a renda. Josiane e Rafael demonstraram o entendimento de que cada um é uma pessoa separada, que pensa e tem sofrimentos, mas, apresentaram dificuldade em demonstrar esses sentimentos um para o outro. São parâmetros da dinâmica familiar, exceto:
Compartilhar