Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Cirurgia do Aparelho Digestivo

No trauma abdominal podemos afirmar que:

A
Em caso de ferimento toracoabdominal esquerdo por arma de fogo, a política mais segura é a adoção de laparotomia
B
Para fazer a lavagem peritoneal diagnóstica, não é necessário a inserção de sonda nasogástrica e nem de sonda vesical
C
A tomografia axial computadorizada deve ser indicada apenas nos casos graves e com pacientes em choque hipovolêmico
D
Nunca devemos optar pela exploração local de uma ferida abdominal por arma branca, se houver a suspeita que seja superficial
E
Não devemos usar a descompressão brusca para avaliar um trauma abdominal fechado devido ao risco de aumentar o sangramento dos órgãos sólidos
Paciente do sexo feminino, 46 anos, deu entrada no PS com história de fadiga e aumento de volume abdominal há 3 meses, evoluindo há 1 dia com desconforto respiratório. Ao exame físico, apresentava-se com PA 90 x 60 mmHg, FC: 88 bpm. Descorada +/4+ e ictérica ++/4+. Lúcida, orientada e contactuante. Flapping ausente. Apresentava eritema nas palmas das mãos e aranhas vasculares em tórax. Ausculta pulmonar demonstrava MV+ bilateral sem ruídos adventícios, e a ausculta cardíaca não apresentava alterações significativas. Abdome com ascite tensa, espaço de Traube ocupado. Edema em MMII ++/4+. Exames laboratoriais de entrada mostravam: Hb: 10,0 g/dl; Ht: 30%; VCM 92; CHCM: 32; Leucócitos: 3200 (diferencial normal); plaquetas: 45000/ml; U: 25 mg/dl; Cr: 0,7 mg/dl; Glicemia: 92 mg/dl; AST: 62 UI/l; ALT 73 UI/l; Amilase: 32 UI/l, Gama-GT: 32 UI/l, Fosfatase alcalina: 120 UI/l, Bilirrubinas totais: 4,8 mg/dl; Bilirrubina direta: 3,5 mg/dl; Bilirrubina indireta: 1,3 mg/dl; TAP: 58%; Albumina: 2,9 g/dl. Raio-x de tórax é normal. Qual a causa mais provável da anemia desta paciente?
Durante a fase lútea do ciclo menstrual, o aspecto histológico do endométrio é caracterizado como:
A conduta no carcinoma in situ do colo uterino é:
Marque a alternativa INCORRETA:
Compartilhar