Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Nódulo tireoidiano que apresenta crescimento súbito, doloroso em poucos dias, deve ser considerado como:

A
Câncer.
B
Hemorragia dentro do nódulo.
C
Reação medicamentosa ao iodo.
D
Não existe relação entre o crescimento do nódulo e seu diagnóstico.
E
Processo inflamatório tireoidiano.
Leia atenciosamente o caso abaixo para responder a questão: Ana Lúcia, 36 anos, casada, procurou seu médico de família com queixa de humor deprimido, perda de interesse em atividades anteriormente prazerosas, fatigabilidade, ideias de culpa, inutilidade. Quando questionada sobre o futuro, referiu extremo pessimismo, pois não se julgava apta a continuar lecionando Literatura (seu ofício há 12 anos) e, por isso, nutria excessiva culpa. Relatou também alteração do sono e perda do apetite. Ana Lúcia refere episódio depressivo anterior aos 18 anos. Seu pai apresenta história de transtorno bipolar e sua mãe transtorno de ansiedade generalizada. Dr. Fabrício, médico de família e comunidade, ao abordar integralmente o caso de Ana Lúcia, deve levar em consideração, como pilares da abordagem à depressão, exceto:
De acordo com os critérios do Center for Diseases Control (CDC) que foram adotados pelo Ministério da Saúde do Brasil, sem a realização de biópsia será possível fazer o diagnóstico de sífilis congênita confirmada no recém-nascido que apresentar:
Mulher com hérnia de disco em L4-L5 há 8 meses apresentou piora da lombalgia. O médico prescreveu-lhe anti-inflamatório não hormonal. Após 72 horas, a paciente apresentou-se em anasarca, temperatura de 37,9ºC, lesões urticariformes em membros e tronco, e urina escura e espumosa. Negou diabetes, hipertensão ou outras morbidades. Nos exames complementares, observou-se proteinúria de 4 g em 24h, 80 hemácias e 28 leucócitos por campo na análise de urina e creatinina plasmática de 2 mg%. À biópsia renal, não havia alterações glomerulares pela microscopia óptica. O diagnóstico provável é:
Paciente, com 25 anos de idade, nuligesta, com tumor macroscópico de colo uterino de aproximadamente 4cm de diâmetro. À colposcopia, não foi evidenciada invasão de fórnices vaginais e, ao toque retal, paramétrios são livres. Foi realizada ressonância magnética da pelve que excluiu a possibilidade de invasão vesical e retal, mas evidenciou nítida invasão parametrial bilateral proximal, sem comprometimento da vias urinarias. A melhor conduta a ser adotada é:
Compartilhar