Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Num lactente de 4 meses, sexo masculino, com história de febre baixa há 2 dias, olhos avermelhados e hiporexia. Há 7h iniciou com choro intenso acompanhado de vômitos e irritabilidade. Apresenta-se pálido, irritado, afebril, olhos encovados e com discreta hiperemia conjuntival, saliva escassa, FC: 160 bpm, FR: 50 rpm, abdome distendido e com aumento dos ruídos hidroaéreos. Ao toque retal observa-se a presença de muco sanguinolento. Qual(is) a(s) conduta(s) mais apropriada(s)?

A
Laparotomia exploradora
B
Metoclopramida EV e observação
C
Correção da desidratação com SF0,9% EV e antiespasmódico
D
Correção da desidratação com SF0,9% EV e enema baritado
E
Correção da desidratação com SF0,9% EV e observação
Ligamento formado pelo periósteo e pela fáscia ao longo do ramo superior do púbis. Essa estrutura é posterior ao trato iliopúbico e forma a borda posterior do canal femoral com importância anatomocirúrgica:
Um senhor idoso de 88 anos, pedreiro aposentado, chegou ao pronto-socorro acompanhado por seus familiares. Segundo os cuidadores, o paciente apresentava discurso incoerente há 3 dias. Cochilava várias vezes por dia e quando acordado não parecia reconhecer onde estava. Em alguns momentos ficava agitado e dizia ver sombras que puxavam seus braços e pernas. Tais visões eram mais comuns no período noturno. Na avaliação inicial o paciente colaborou pouco. Não foi capaz de dizer o dia da semana e nem onde estava. Não foi capaz de soletrar a palavra MUNDO de trás para a frente (de forma inversa). Estava com as mucosas secas. Relatou dor no abdômen inferior à palpação. Notou-se tremores de extremidade em repouso e sinal da roda denteada positivo. A pressão arterial era de 90 x 58 mmHg e a frequência cardíaca de 72 bpm. A temperatura axilar era de 35,9 °C. A ausculta pulmonar não demonstrava ruídos adventícios e a ausculta cardíaca sopro sistólico 1+/4+ panfocal. Segundo os cuidadores, também era portador de insuficiência cardíaca congestiva e doença de Parkinson. Fazia uso de carvedilol e biperideno (este último introduzido há 7 dias). Levando em consideração o diagnóstico selecionado, quais as causas mais prováveis?
O desvio mais comum nas fraturas supracondilianas de úmero em crianças é:
Homem de 18 anos sofreu ferimento por arma de fogo na região torácica, com grande perda sanguínea. Chegou ao pronto-socorro em franco estado de choque hipovolêmico, onde recebeu rápida infusão de solução cristaloide. Havia indicação precisa para administração de concentrado de hemácias e toracotomia de urgência. Que conduta imediata tomar em relação à hemotransfusão?
Compartilhar