Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Hematologia

Numa criança do sexo masculino, nascida de parto vaginal cefálico, estável, com 20 horas de vida foi observada icterícia zona III. A mãe é do grupo sanguíneo A Rh positivo, Coombs Indireto negativo. RN grupo sanguíneo O Rh negativo, Coombs Direto negativo, anemia leve com policromasia, esferócitos +++, reticulócitos 4%, leucócitos 7400 mm³ com contagem diferencial normal. Bilirrubinemia total = 16,7 mg/dl, direta = 0,3 mg/dl, indireta = 16,4 mg/dl. Qual a principal hipótese diagnóstica?

A
Talassemia maior.
B
Esferocitose hereditária.
C
Incompatibilidade materno fetal ABO.
D
Incompatibilidade materno fetal Rh.
E
Icterícia por aleitamento materno.
Um paciente de 19 anos chega para a consulta afirmando: “[...] sou o representante do Senhor no planeta Terra e minha missão é salvar toda a humanidade do Apocalipse [...]”. Relata possuir a capacidade de ouvir o pensamento dos outros e de operar milagres, como o de fazer aleijados voltarem a andar. Entretanto, tem a certeza de que a sua missão vem sendo atrapalhada por “agentes interessados em que o mundo acabe”. Ao exame, encontra-se vígil, orientado auto e alopsiquicamente, humor ansioso e memória preservada. Nega humor deprimido ou exaltado. Pai do paciente conta que ele começou a apresentar o quadro atual gradativamente nos últimos 7 meses e que acabou largando o emprego e os estudos nesse ínterim. Durante a entrevista, em nenhum momento, admite a possibilidade de estar enganado sobre suas ideias. O diagnóstico mais provável e a melhor conduta terapêutica são, respectivamente:
No atendimento da criança em estado de mal-epiléptico convulsivo na qual não foi obtido acesso venoso, o mais indicado é:
Em relação aos tumores de estroma Gastrointestinal (GIST) é incorreto afirmar que:
A droga indicada para a terapia da claudicação intermitente secundária à doença arterial periférica crônica é:
Compartilhar