Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Cardiologia

O abdome agudo é uma das síndromes clínicas mais comuns encontradas na prática médica, sendo caracterizada como uma dor na região abdominal de origem não traumática, de aparecimento súbito e de intensidade variável, associada ou não a outros sintomas. Em relação à síndrome do abdome agudo inflamatório, assinale a alternativa incorreta:

A
A dor periumbilical gradual indica irritação peritoneal visceral, como no caso de apendicite aguda, diverticulite ou outros processos inflamatórios. A dor pode tornar-se mais especificamente localizada à medida que a doença evolui.
B
O material calcificado dentro do apêndice (fecalito) é sinal forte de apendicite aguda em pacientes com dor abdominal ao exame radiológico simples do abdome.
C
O sinal do iliopsoas é uma dor no abdome inferior e região do psoas que é aliviada quando a coxa é fletida contra uma resistência.
D
Polisserosite aguda, febre reumática, porfiria e intoxicação crônica por chumbo são causas raras de dor abdominal aguda, fazendo diagnóstico diferencial com possíveis causas cirúrgicas.
E
A amilase sérica deverá ser dosada e se o nível estiver elevado, geralmente indica pancreatite aguda, embora outras doenças cirúrgicas, como trombose mesentérica e úlcera péptica perfurada devam ser aventadas.
Criança com 6 meses realizou vacina em unidade de saúde. Mãe refere que após 12 horas da vacinação, a criança havia apresentado palidez, desvio do olhar e crise convulsiva generalizada (2 minutos de duração). Após, permaneceu irritada por algumas horas, sem outras manifestações. Essa criança tem antecedentes familiares de epilepsia. A partir desse momento, a vacina que deve ser contraindicada seria a:
Menina de 2 anos e 6 meses, foi levada ao pronto atendimento com dor no braço direito após ter sido levantada pelos antebraços durante brincadeira (um adulto girou segurando-a pelas mãos). Estava com o antebraço fletido, apoiava a mão direita no abdome e não queria que ninguém mexesse no membro afetado. O provável diagnóstico foi:
Paciente de 55 anos é acompanhada por hipertensão arterial sistêmica (HAS) em uso de hidroclorotiazida há 5 anos. Nos últimos 6 meses, vem apresentado mau controle da pressão arterial e decide-se associar captopril após avaliação que não detectou sinais de HAS secundária. Após 1 mês de uso da combinação, paciente evolui com angioedema facial. Assinale o item abaixo que descreve a conduta adequada nesta paciente:
Paciente do sexo feminino, 34 anos de idade, com história de artralgia e artrite não erosiva em articulações interfalangeanas e punho, presença de rash malar associado à fotossensibilidade e úlceras orais. Tem anticorpo antinuclear (FAN) fortemente positivo. Não apresenta comprometimento de outros órgãos no momento. Diante deste quadro, as medicações mais indicadas para esta paciente são, EXCETO:
Compartilhar