Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

O acompanhamento dos parâmetros antropométricos na infância deve ser feito rotineiramente nas consultas pediátricas. Das alternativas abaixo assinale a correta:

A
O recém-nascido perde 10% do seu peso corporal nos primeiros 10 dias de vida
B
O lactante duplica seu peso de nascimento ao final do 1º ano de vida
C
As doenças agudas cursam frequentemente com comprometimento da estrutura
D
A velocidade de crescimento permanece constante durante toda a infância
E
Aos dois anos de idade o perímetro cefálico da criança atinge 90% do tamanho da cabeça do adulto
Homem de 75 anos, portador de demência por doença de Alzheimer há seis anos, é levado ao consultório médico por apresentar choro incontido, agitação psicomotora, confusão mental, alteração do ciclo sono-vigília, desorientação temporal e hiporexia há uma semana. O paciente faz uso apenas do ginkgo biloba, 80 mg ao dia. Ao exame físico, apresentava-se vígil e inquieto, desatento, com discurso sem nexo, desidratato ++/4, normotenso e eupneico, sem outras alterações. Em relação a este caso, pode-se afirmar que:
Uma mulher de 19 anos chega à emergência com história de náusea, vômitos e dor abdominal com 4 dias de duração. Os seus exames laboratoriais são os seguintes: Na+ 145; K+ 5,0; Cl- 105; HCO3- 15; Ureia 37; Creatinina 1,6; Glicose 620; Cetonúria 4+. Qual o melhor tratamento inicial para o distúrbio ácido-base deste paciente?
Mulher de 37 anos, procura a Unidade de Saúde da Família com quadro de febre há quatro dias, não aferida, acompanhada de tosse preferencialmente noturna, cefaléia na região frontal, de moderada intensidade, ao longo de todo o dia e que melhora a noite e secreção nasal esbranquiçada e fluida, bilateralmente. Sem outras queixas. De antecedentes pessoais relatou tabagismo 1 maço/ano. Exame físico: Bom estado geral, FR= 16 irpm, FC= 72 bpm; hiperemia conjuntival bilateral; dor à dígito-pressão de região frontal, bilateralmente. Oroscopia: presença de secreção perolácea em retrofaringe, com hiperemia de pilares amigdalianos bilateralmente. Diante do exposto, a conduta é:
Lactente, com seis meses de idade, levado ao pronto-socorro pela mãe, com história de choro, palidez e hipoatividade. Ao exame, apresentava frequência cardíaca 240 bpm, pulsos filiformes e enchimento capilar > 3 segundos. Solicitado ECG com ausência de onda P e complexo QRS < 0,08 SEG. Qual hipótese diagnóstica e tratamento?
Compartilhar