Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

O acretismo placentário é mais frequente em:

A
paciente gestante cardiopata.
B
paciente gestante diabética.
C
paciente com pré-eclâmpsia.
D
multíparas.
Paciente, 42 anos, 48 kg, perdeu 25 kg em 4 meses, albumina pré-operatória 2,8 g/dl, apresentava obstrução esofágica total por neoplasia de esôfago, realizou esofagectomia total e jejunostomia. Encontra-se na UTI pós-operatória, está no sexto dia de pós-operatório, em dieta zero, extubado, hemodinamicamente estável. Ao exame o abdome mostra-se flácido, ruídos hidroaéreos presentes. Qual a conduta mais adequada em relação ao suporte nutricional deste paciente?
Qual o fator de risco gestacional mais importante na gênese da sépsis neonatal precoce?
Lactente nasceu bem, com cianose leve, piorando de modo progressivo, taquipneia, cansaço às mamadas, gemência. É a mais comum das cardiopatias congênitas:
Lucas tem quatro anos de idade e vem apresentando episódios repetidos de pneumonia, iniciados no final do primeiro ano de vida, que evidenciam sempre o mesmo padrão radiológico (infiltrado e condensações na base do pulmão direito), mesmo nos períodos assintomáticos. A principal hipótese diagnóstica é:
Compartilhar