Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

O acretismo placentário é mais frequente em:

A
paciente gestante cardiopata.
B
paciente gestante diabética.
C
paciente com pré-eclâmpsia.
D
multíparas.
Paciente, 65 anos de idade, procura pronto-socorro com queixa de dor no pé esquerdo de início súbito há três dias, associada a esfriamento e palidez, com piora significativa da dor nas últimas horas. O paciente é hipertenso, em uso irregular de medicação, e tabagista de longa data. Possui história de claudicação intermitente para aproximadamente 100 metros. Ao exame, o membro encontra-se pálido e frio, com cianose móvel de artelhos. Pulso femoral presente bilateralmente. Poplíteo e distais ausentes, bilateralmente. O paciente possui diminuição da sensibilidade em terços médio e distal de pé esquerdo, e diminuição da mobilidade dos artelhos. Sobre esse caso, assinale a alternativa correta.
Um homem de 46 anos de idade comparece à Unidade Básica de Saúde (UBS) queixando-se de episódio de vômito em grande quantidade, com sangue vivo, há um dia, após libação alcoólica. Nega episódio similar anterior , mas já foi internado para "tratar doença no fígado" (sic). Hoje apresentou fezes diarreicas em grande volume, fétidas e enegrecidas. Sente-se fraco e a "vista escurece" sempre que se levanta. Ainda não urinou hoje. Ao exame físico: regular estado geral, emagrecido, palidez cutâneo-mucosa (++/4+), desidratado (+++/4+), anictérico, descamação superficial da pele em extremidades, P A = 90 x 60 mmHg, pulso = 110 bpm, abdome globoso, presença de ascite, aranhas vasculares e circulação colateral periumbilical. O paciente foi transferido para uma Unidade de Emergência, onde se firmou o seu diagnóstico e foram tomadas as medidas emergenciais adequadas ao caso. Qual o diagnóstico mais provável e que medidas emergenciais devem ter sido adotadas?
Um menino de 8 anos é atendido com quadro de tosse produtiva há 10 dias. Inicialmente apresentou febre por 48 horas, mal estar e cefaleia com tosse seca, sem coriza ou dor de garganta. O Raio X solicitado demonstrou imagem de infiltração intersticial e peribrônquica. A etiologia mais provável para o quadro é:
A causa mais comum de colelitíases em crianças não neonatos é:
Compartilhar