Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

O coriocarcinoma surge com maior frequência de:

A
gestação normal.
B
abortamento.
C
tabagismo induzido.
D
fora da gestação.
E
mola hidatiforme.
Mulher com hérnia de disco em L4-L5 há 8 meses apresentou piora da lombalgia. O médico prescreveu-lhe anti-inflamatório não hormonal. Após 72 horas, a paciente apresentou-se em anasarca, temperatura de 37,9ºC, lesões urticariformes em membros e tronco, e urina escura e espumosa. Negou diabetes, hipertensão ou outras morbidades. Nos exames complementares, observou-se proteinúria de 4 g em 24h, 80 hemácias e 28 leucócitos por campo na análise de urina e creatinina plasmática de 2 mg%. À biópsia renal, não havia alterações glomerulares pela microscopia óptica. O diagnóstico provável é:
Criança do sexo masculino com 3 meses de vida apresenta vômitos não biliosos “em jato” repetidos, distensão do abdome superior (epigástrio), aumento da peristase gástrica (ondas peristálticas forte da esquerda para direita após alimentação). A criança está desidratada, emagrecida, mas com apetite voraz. A palpação abdominal mostra um “tumor” (oliva) em hipocôndrio direito. A radiografia simples de abdome mostra dilatação gástrica importante, ausência de ar em intestino (inclusive duodeno). O diagnóstico provável é:
Paciente de 62 anos, hipertenso crônico e ex-tabagista, realiza atividade física regularmente, faz caminhadas durante uma hora 5 vezes por semana, é assintomático do ponto de vista cardiovascular, não apresenta outras doenças associadas, o exame físico é normal. O paciente é candidato a colectomia devido a tumor de sigmoide. Quais exames pré-operatórios devem ser solicitados?
Um paciente do sexo masculino, 60 anos, fumante, realizou um exame radiológico do tórax que mostrou a presença de um nódulo pulmonar em lobo superior direito. O estudo foi complementado com a realização de uma tomografia computadorizada do tórax que mostrou: nódulo de 2,2 cm de diâmetro, na medular do lobo superior do pulmão direito, de contornos imprecisos, com a presença de uma pequena calcificação na sua periferia e que apresentou um ganho de realce após a infusão de contraste de 35 UH. Qual a melhor conduta no caso em questão?
Compartilhar