Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Otorrinolaringologia

O diagnóstico da fistula do segundo arco branquial deve ser firmado por:

A
presença de orifício ao longo da borda lateral do músculo esternocleidomastoideo
B
presença de orifício ao longo da borda medial do músculo esternocleidomastoideo
C
presença de orifício na região pré-auricular
D
ultrassonografia da região cervical
E
fistulografia com contraste não iônico
Paciente de 38 anos, Gesta 5 para 4,4 partos normais, há 10 horas em trabalho de parto, apresenta-se com 8 cm de dilatação, colo médio e fino, apresentação cefálica no plano -3 de De Lee. Durante acompanhamento do trabalho de parto o obstetra constatou queda da frequência cárdio-fetal do tipo DIP-III e pequeno sangramento vaginal. Em relação aos dados clínicos apresentados, qual o provável diagnóstico?
Em pacientes com estômago cheio a serem submetidos a procedimento cirúrgico de urgência sob anestesia geral, utiliza-se a técnica de indução em sequência rápida. Qual dos seguintes passos é parte desta técnica?
Dentre as pacientes que procuram os ambulatórios de Doenças Sexualmente Transmissíveis, é comum ter de fazer a distinção entre úlcera genital da sífilis primária e do cancro mole. O diagnóstico diferencial, com bases clínicas, pode ser feito adotando as seguintes observações:
Paciente vitima de “bala perdida” apresenta ferida penetrante na região lombar direita. Após reposição volêmica e cuidados constatou-se a presença de volumoso hematoma retroperitoneal na região perinefrética direita. Em qual das opções abaixo, após a laparotomia, encontramos a tática cirúrgica usada como via de acesso e a região anatômica a ser abordada cirurgicamente:
Compartilhar