Questões na prática

Clínica Médica

Neurologia

O exame clínico para o diagnóstico de morte cerebral em um possível doador de órgãos inclui a verificação da ausência do(s) seguinte(s) reflexo(s), exceto:

A
Reflexo de tosse.
B
Reflexo óculo-vestibular.
C
Reflexo córneo-palpebral.
D
Reflexo vestíbulo-coclear.
E
Reflexos tendinos profundos de membros inferiores.
Homem, 55a, refere disfagia esporádica há 7 meses, principalmente para alimentos secos. Nega emagrecimento. Exame físico: normal. Endoscopia digestiva alta: tumor submucoso medindo 2,0 cm, com mucosa íntegra e coloração semelhante à mucosa adjacente, localizado a 26 cm da arcada dentária superior. Biópsia: mucosa de esôfago, sem particularidades. A HIPÓTESE DIAGNÓSTICA É:
A assertiva verdadeira sobre a resposta metabólica ao trauma é a seguinte:
Mulher de 35 anos comparece pela sexta vez, no intervalo de dois meses, à consulta com seu médico de família e comunidade com queixa de dor torácica em pontadas que piorava com estresse emocional e melhorava com massagem local com cânfora. Havia abandonado o emprego como diarista, pois as dores eram intensas. A paciente apresentava, como histórico, queixas de dor muscular generalizada, artralgias, dor torácica em pontadas, disúria, diarreia, sensação de plenitude gástrica, irregularidade menstrual, fraqueza de membros inferiores e amnésias. Apresentou receitas médicas com prescrição de paracetamol, omeprazol e soro de reidratação oral. Os sintomas e sinais iniciaram-se há oito anos com piora progressiva. O exame clínico, os exames laboratoriais, o ECG e a radiografia de tórax não apresentavam alterações dignas de nota. Levou à consulta uma tomografia computadorizada de crânio (realizada após consulta com neurologista através do plano de saúde, há três meses) considerada normal. Apesar de exames sem alterações, o médico ficou confuso e irritado, pois a paciente e sua família estavam em real sofrimento psíquico com o quadro e cobraram um “diagnóstico e tratamento”. Qual a hipótese diagnóstica mais provável no caso acima?
Paciente do sexo feminino, 26 anos de idade, vida sexual ativa, com história súbita de dor hipogástrica evoluindo para dor abdominal difusa com peritonismo, taquicardia, tontura e mucosas descoradas. Refere também dor em região dos ombros e espaço interescapular. Assinale a alternativa CORRETA:
Compartilhar