Questões na prática

Pediatria

Cardiopediatria

O método de escolha para diagnóstico de qualquer cardiopatia congênita no recém-nascido:

A
Ecocardiograma com mapeamento de fluxo em cores.
B
Cintilografia.
C
Cateterismo cardíaco
D
Radiografia de Tórax
Menina de quatro anos de idade é atendida no setor de emergência com quadro de tosse seca, febre alta intermitente há três dias, diminuição do apetite, dor abdominal e perda de peso. Ao exame apresenta Temperatura axilar de 38,7°C, Frequência Respiratória de 48irpm/min, retração intercostal, Murmúrio vesicular diminuído à direita com presença de estertores crepitantes e ausência de sibilos. Laboratório: leucograma com 22.000 leucócitos com desvio para a esquerda e Raios-X de tórax com condensação em lobo superior direito. O agente etiológico mais provavelmente relacionado ao quadro seria:
Homem de 22 anos de idade procura a Unidade Básica de Saúde de seu bairro com náuseas, vômitos e “caroço doloroso na virilha”. Informa que há três anos essa massa aparece quando faz esforço e desaparece ao deitar-se, mas desta vez vem se mantendo há dois dias. Ao exame físico: paciente em bom estado geral e aumento de volume na região inguinal e do escroto direito, com dor à palpação. A conduta a ser adotada pelo médico da Unidade é:
Criança de 6 anos de idade apresenta história de cefaleia há 1 mês, acompanhada de episódios de vômitos matinais. A dor se intensifica quando a criança deita e melhora após os vômitos. Qual a hipótese a ser imediatamente descartada?
Paciente com vertigem, perda auditiva, dor e pressão ou plenitude no pavilhão auricular acometido. Qual é o provável diagnostico?
Compartilhar