Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

O método de maior acurácia no diagnóstico pré-operatório da litíase coledociana é:

A
Colangiografia venosa.
B
Colangiografia intra-operatória.
C
Ultrassonografia.
D
Tomografia computadorizada.
E
Colangio-Ressonância magnética.
Criança de 3 anos apresenta febre alta, de início súbito e progressivo, voz abafada, toxemia e dispneia que melhora na posição sentado. O diagnóstico mais provável é:
Carlos, 65 anos, relata que seu irmão faleceu recentemente de dissecção aguda de aorta e pergunta ao médico se pode ter a mesma doença e se deve fazer exames. Nega hipertensão, diabetes ou cirurgias prévias. Uma meta-análise reviu estudos para avaliar a acurácia da história clínica, do exame físico e da radiografia de tórax no diagnóstico de dissecção aguda da aorta torácica. Alguns dos resultados encontrados foram: (1) dor torácica intensa de início súbito mostrou sensibilidade de 84%; (2)o sopro diastólico mostrou razão de verossimilhança positiva de 1,4; (3). A sensibilidade de radiografia de tórax anormal foi de 90%. A curva enzimática mostra elevação de troponina e CPK-mb com queda precoce, caracterizando:
J.D.G., masculino, 8 anos de idade, teve fratura fechada dos ossos do antebraço direito, sendo realizada redução incruenta e aparelho gessado axilopalmar. Retorna ao PS, após 6h, com dor em todo o membro superior acometido e parestesia na mão. No momento, há boa perfusão e pulso presente. Qual a sua conduta inicial?
Jovem de 5 anos, com história de artrite no joelho e punho esquerdo e tornozelo direito há 7 dias, com duração de 3 dias em cada articulação. Há 2 dias apresenta dor precordial e cansaço aos grandes esforços. Nega antecedentes infecciosos. Exame: taquicárdica, sopro sistólico em foco mitral com irradiação para axila e artrite em tornozelo direito. Suspeita-se de febre reumática. Qual dos achados abaixo NÃO constitui critério maior para o diagnóstico de febre reumática aguda?
Compartilhar