Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Infectologia

Doenças Respiratórias

O pediatra de plantão é chamado a uma da manhã ao leito de um garoto de sete anos com febre, há dois dias no hospital para tratamento e controle da dor de uma crise falciforme. A criança está letárgica, mas sem desconforto respiratório agudo. Os sinais vitais são temperatura de 39,7°C, pressão arterial 100/55 mmHg, frequência cardíaca de 100 bpm e frequência respiratória 17 ipm. A pele é quente e úmida, e as conjuntivas estão claras. Não há sopro. Ausculta pulmonar normal. Uma cicatriz cirúrgica recente e em boas condições é visível no quadrante superior esquerdo do abdome. O abdome é suave e indolor, sem massas. Hemograma de urgência: 33% de hematócrito, leucócitos totais de 16.000/mm³, e contagem de plaquetas 130.000/mm³. A hemocultura colhida neste momento é mais propensa a revelar, dentro de alguns dias, o seguinte organismo:

A
Candida sp.
B
Haemophilus influenzae tipo b.
C
Pseudomonas aeruginosa.
D
Salmonella sp.
E
Streptococcus pneumoniae.
Assinalar as afirmativas CORRETAS sobre a síndrome ou polipose de Cronkhite & Canada:
A radioterapia neoadjuvante no câncer de reto somente pode ser feita:
Paciente com quadro de hemorragia digestiva alta é submetido à endoscopia digestiva alta que evidencia: lesão ulcerada, sem bordas elevadas, fundo recoberto por fibrina sem vasos visíveis e sem sangramento no momento da endoscopia. Podemos classificar esta endoscopia, segundo a classificação de Forrest, como:
Paciente com 36 anos com nódulo em testículo direito há 2 meses e sem filhos. Qual sua conduta?
Compartilhar