Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Infectologia

Doenças Respiratórias

O pediatra de plantão é chamado a uma da manhã ao leito de um garoto de sete anos com febre, há dois dias no hospital para tratamento e controle da dor de uma crise falciforme. A criança está letárgica, mas sem desconforto respiratório agudo. Os sinais vitais são temperatura de 39,7°C, pressão arterial 100/55 mmHg, frequência cardíaca de 100 bpm e frequência respiratória 17 ipm. A pele é quente e úmida, e as conjuntivas estão claras. Não há sopro. Ausculta pulmonar normal. Uma cicatriz cirúrgica recente e em boas condições é visível no quadrante superior esquerdo do abdome. O abdome é suave e indolor, sem massas. Hemograma de urgência: 33% de hematócrito, leucócitos totais de 16.000/mm³, e contagem de plaquetas 130.000/mm³. A hemocultura colhida neste momento é mais propensa a revelar, dentro de alguns dias, o seguinte organismo:

A
Candida sp.
B
Haemophilus influenzae tipo b.
C
Pseudomonas aeruginosa.
D
Salmonella sp.
E
Streptococcus pneumoniae.
Paciente do sexo feminino, de 33 anos, há um mês apresenta edema progressivo de membros inferiores e face. Na avaliação feita no CAIS, foram observadas, no exame de urina, hematúria ++/4, leucocitúria +/4 e proteinúria +++/4. A investigação laboratorial de causa secundária mais importante para o caso é:
Os inibidores da Enzima Conversora da Angiotensina (ECA) estão contraindicados para o tratamento da hipertensão arterial sistêmica em presença de:
Paciente de 30 anos, feminina, queixa-se de dor abdominal em cólica e períodos de diarreia alternando-se com obstipação há 3 anos. Os sintomas são intermitentes com períodos variáveis de remissão. O exame físico, hemograma, proteína total e frações e VHS sem anormalidades. O diagnóstico mais provável para o caso é:
Uma criança do sexo masculino é trazida ao ambulatório para consulta com cinco dias de vida após parto normal, a termo, com peso de nascimento de 3300 g e apgar de 9 e 9, tendo recebido alta da maternidade com 48 horas de vida em aleitamento materno exclusivo. Ao exame, nota-se que o recém-nascido apresenta leve icterícia em face e peso de 3200 g. Além da vacinação e coleta do teste do pezinho, as orientações para a mãe do menino são reforçar e orientar a manutenção do aleitamento materno,
Compartilhar