Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

O reparo de feridas é o esforço dos tecidos para restaurar a função e a estrutura normais após o trauma. A esse respeito, a sequência correta nas fases da cicatrização é:

A
fase inflamatória - fase maturacional - fase proliferativa.
B
fase reativa - fase regeneradora - fase remodelação.
C
fase proliferativa - fase inflamatória - fase maturacional.
D
fase regeneradora - fase remodelação - fase reativa.
E
fase maturacional - fase inflamatória - fase proliferativa.
Uma mulher de 48 anos apresenta quadro de tremor de repouso em membros superiores (esquerda maior que direita) há três anos, associado à rigidez e bradicinesia. Os familiares observaram que seu rosto perdeu a expressão e ela tem mais dificuldade para caminhar, passos curtos e certa instabilidade postural. A paciente tem histórico de depressão no passado, e os sintomas atuais se agravaram no último ano, após ela separar-se do marido. A abordagem terapêutica mais adequada para essa paciente é:
Jana tem 25 anos e tem diagnóstico de lúpus eritematoso sistêmico. Apresenta-se à consulta pré-natal com gestação de 08 semanas, datada através de ultrassonografia realizada há 3 dias. Deseja saber quais as possíveis complicações que poderia apresentar na gestação. Então você explica que há risco de complicações maternas e fetais, exemplificadas, respectivamente, em:
Carla tem 13 anos e chega ao ginecologista acompanhada de sua mãe, Eduarda, devido à irregularidade menstrual. Informa a menarca aos 11 anos permanecendo em seguida, 5 meses sem menstruar. Atualmente seus ciclos variam entre 21 e 45 dias, com duração entre 3 e 10 dias. O seu exame físico é compatível com a idade e os exames hematimétricos encontram-se normais. O diagnóstico mais provável de Carla é:
Daniela tem 24 anos e procura ambulatório com dor torácica, em aperto, que piora com esforço e dura cerca de 15 minutos. Refere perda do pai, aos 60 anos de idade, por infarto agudo do miocárdio, há poucos meses. Você registra no prontuário o diagnóstico e sua proposta terapêutica como: “Paciente:
Compartilhar