Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Nefrologia

O Sr J.A.N.S., 68 anos, tem insuficiência cardíaca grau III, insuficiência renal crônica em tratamento conservador, e apresenta os seguintes exames: Hemácias 879.000/mm³, Hemoglobina 8,9 g/dL, Hematócrito 32%, VCM 82,4 fl, HCM 23 pg, CHCM 28%, RDW 12,9%, Plaquetas 149.000/mm³, Leucócitos 4.200/mm³, B 2%, S 59%, E 2%, M 12% e L 25%. Ureia 69, Creatinina 2,3. PCR > 5,0 (normal até 0,5). Em relação a esse paciente, está CORRETO:

A
A anemia em questão não interfere no prognóstico do Sr J.A.N.S. e deverá ser tratada se sintomática.
B
A eritropoietina deverá ser iniciada assim que o paciente começar a ser dializado.
C
O Sr J.A.N.S. deverá iniciar o uso de concentrado de hemácias, pois a melhora dos níveis de hemoglobina é determinante de prognóstico.
D
O uso de eritropoietina está indicado, pois, nas anemias de doenças crônicas, a melhora dos níveis de hemoglobina tem impacto prognóstico positivo.
E
O tratamento da anemia deverá ser multidisciplinar, uma vez que a correção da ICC e da IRC restaura os níveis de hemoglobina.
A hipertermia maligna é caracterizada por estado hipermetabólico desencadeado pela exposição a certos agentes inalatórios, ou à succinilcolina. Sobre o tratamento é verdadeiro afirmar que:
Paciente 65 anos, sexo masculino, apresentou dor epigástrica inicial localizando-se posteriormente em fossa ilíaca direita. Ao exame físico, mostrava dor à descompressão brusca na fossa ilíaca D. Foi submetido a apendicectomia clássica, e o laudo histopatológico revelou tratar-se de adenocarcinoma invasivo mucinoso do apêndice. A conduta mais adequada, neste caso, é:
Paciente de 15 anos de idade, sexo masculino, durante uma evacuação na escola, notou sangramento retal. A colonoscopia revelou incontáveis pólipos no cólon e no reto e o laudo histopatológico da biopsia de um destes pólipos confirmou pólipo adenomatoso. O pai dele morrera aos 54 anos devido a um sangramento retal. A conduta mais apropriada, neste caso, é:
Paciente de 62 anos de idade, sexo feminino apresentou prurido intenso na região perianal há seis meses. Procurou o serviço público de saúde não sendo atendida por diversas vezes. No momento, refere hematoquesia de repetição e dor na região perineal com perdas espontâneas de fezes nas vestes. Ao exame físico, encontramos extensa lesão ulcero-infiltrativa do canal anal e incontinência fecal e o laudo histopatológico confirmou carcinoma espinocelular. A melhor conduta, neste caso, é:
Compartilhar