Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

O tromboembolismo pulmonar (TEP) agudo é situação clínica comum associada à alta morbidade e mortalidade, quando o tratamento não é instituído de forma adequada. Como a sua apresentação clínica é variável, estima-se que 50% dos casos de TEP agudo não são diagnosticados; portanto, é fundamental identificar os doentes em risco, seguir investigação diagnóstica e iniciar o tratamento recomendado. Dado esse contexto, assinale a alternativa INCORRETA:

A
Os sintomas mais comuns são a dispneia e a dor torácica. A repercussão clínica dependerá da extensão da obstrução vascular.
B
O dímero-D tem baixa sensibilidade, porém alta especificidade para seu diagnóstico.
C
Cirurgia abdominal e pélvica, pós-operatório em UTI, puerpério, varizes, TEP prévio comprovado são alguns dos fatores de risco maiores.
D
A angiotomografia de tórax (angioTC) permite visualizar os trombos centrais e periféricos, bem como revelar alterações do parênquima pulmonar, mediastinais ou pleurais que possam justificar o quadro clínico, além de não ser invasiva.
E
O uso de trombolíticos ainda é questionável. Atualmente é indicado no TEP maciço com instabilidade hemodinâmica.
Leia o caso clínico abaixo e responda. Dá entrada no setor de emergência, trazido por unidade móvel do Corpo de Bombeiros, um rapaz que sofreu acidente automobilístico. Ele era o carona, o carro foi atingido à esquerda e o motorista faleceu no local. Tem 30 anos e está alcoolizado. Foi utilizada a sequência de atendimento inicial ao politraumatizado, com infusão em bolus de 2.000 ml de Ringer lactato. Está sonolento e apresenta escoriações no flanco, distensão abdominal e dispneia. Sua PA é de 70 x 40 mmHg. FC = 130 bpm, FR = 34 ipm. Durante a avaliação neurológica, o paciente é classificado como Glasgow 8, por apresentar as seguintes evidências:
Um paciente submetido à gastrectomia subtotal apresenta febre nas primeiras 48 horas do período pós-operatório. A causa mais provável da febre é:
Mulher de 52 anos refere última mestruação há 18 meses. Foi histerectomizada aos 42 anos por carcinoma in situ do colo do útero. Vem referindo fogachos intensos, perda da libido e dispareunia por ressecamento vaginal. Ela está em dúvida sobre os problemas relacionados ao uso de hormônios e você esclarece corretamente que essa terapia:
Cicatrizes hipertróficas e queloides são processos anormais de cicatrização caracterizados por alterações: Qual a melhor resposta?
Compartilhar