Questão de Residência Médica
Os amigos íntimos de uma economista de 28 anos não entendiam as dores torácicas nem as palpitações que tanto a incomodavam. Ela não tinha anomalia cardíaca congênita e, por ser muito mimada, aquilo parecia ser apenas um modo pouco sutil de atrair a atenção das pessoas. Todavia, não foi essa a opinião de um experiente cardiologista que, ao avaliá-la com minudência, pensou em prolapso valvar mitral por ter identificado:
Compartilhar