Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Neurologia

Neuropediatria

Os aspectos que ajudam a definir uma crise convulsiva febril benigna são:

A
história familiar positiva para convulsões febris e crises convulsivas generalizadas.
B
duração inferior a 15 minutos e crises parciais com generalização secundária em criança de dois anos de idade.
C
história familiar de epilepsia e crises generalizadas num bebê de 10 meses.
D
crises focais que duram mais de 15 minutos, sem história familiar de convulsões.
E
convulsões generalizadas em paciente com sinais neurológicos focais.
Qual das alternativas abaixo contém elementos para diagnóstico de artrite reumatoide:
Menina, 12 anos, trazida ao PS com história de dor de garganta há 5 dias acompanhada de gânglios no pescoço, tendo iniciado tratamento com amoxilina há 2 dias e que, após o uso deste, notou manchas avermelhadas pelo corpo. Ao exame físico, apresenta-se febril, com rash maculopapular róseo em todo o corpo. Amígdalas hipertrofiadas e recobertas por exsudato esbranquiçado, adenomegalias cervicais bilaterias, fígado a 3 cm do apêndice xifoide e baço a 2 cm do rebordo costal esquerdo. A hipótese a ser considerada é:
Um paciente hipertenso refere forte cefaleia de início súbito há duas horas. Na evolução, apresenta diminuição da consciência e hemiparesia esquerda. Sua pressão arterial é de 145 x 90 mmHg. Qual das alternativas abaixo, relacionadas ao caso, está correta?
Menino de 9 meses de idade, sem história de doença respiratória, foi trazido à emergência por febre iniciada há 48 horas (entre 38° e 38,4°C), coriza e tosse produtiva. A mãe informou que, embora a criança apresentasse leve inapetência, vinha aceitando bem o leite materno. Ao exame físico, o paciente encontrava-se em bom estado geral, eutrófico, corado, acianótico e com coriza. A temperatura axilar era de 38,1°C, e a frequência respiratória, de 40 mm, sem uso de musculatura acessória. A otoscopia revelou discreta hiperemia bilateral das membranas timpânicas, sem abaulamento; a oroscopia, hipertrofia e hiperemia das tonsilas palatinas; e a ausculta respiratória, murmúrio vesicular uniformemente distribuído com múltiplos ruídos de transmissão. Diante deste quadro, qual a conduta mais adequada?
Compartilhar