Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Neurologia

Neuropediatria

Os aspectos que ajudam a definir uma crise convulsiva febril benigna são:

A
história familiar positiva para convulsões febris e crises convulsivas generalizadas.
B
duração inferior a 15 minutos e crises parciais com generalização secundária em criança de dois anos de idade.
C
história familiar de epilepsia e crises generalizadas num bebê de 10 meses.
D
crises focais que duram mais de 15 minutos, sem história familiar de convulsões.
E
convulsões generalizadas em paciente com sinais neurológicos focais.
RN prematuro, com 1,8 kg, filho de mãe HbsAg+ deverá, EXCETO:
Que condição sistêmica NÃO está associada ao risco aumentado de formação de cálculos renais.
Paciente de 1 mês de idade, sexo masculino, dá entrada no pronto socorro com quadro de desidratação grave. Segundo a mãe, a criança estava apresentando vômitos e fezes amolecidas há 2 dias, 5 a 6 evacuações diárias. Não apresentou febre. Refere também dificuldade em ganhar peso desde o nascimento. Ao exame físico a criança encontra-se em mau estado geral, desidratado grau 3, aspecto emagrecido, bolsa escrotal hiperpigmentada. Restante do exame físico sem particularidades. Os exames laboratoriais de entrada mostraram K = 6,0 mEq/L, Na=122 mEq/L, Uréia=25 mg/dl, Creatinina=0,5 mg/dl, Hb=13 mg/dl, VCM 82, Ht= 39%, 8.500 leucócitos (55% neutrófilos, 40 linfócitos, 3 % bastões, 2% monócitos). Qual o diagnóstico mais provável deste paciente?
Dos fatores abaixo, qual indica a presença de colecistite aguda:
Compartilhar