Questões na prática

Clínica Médica

Preventiva

Infectologia

Pneumologia

Dermatologia

“Os benefícios do tratamento de um caso de tuberculose trazem vantagens exclusivamente para o paciente PORQUE os serviços de saúde não apresentam grandes externalidades.” Com respeito ao enunciado acima, tem-se:

A
a assertiva e a razão são corretas e relacionadas.
B
a assertiva e a razão são corretas, mas não relacionadas.
C
a assertiva é correta e a razão, errada.
D
a assertiva é errada e a razão, correta.
E
a assertiva e a razão são erradas.
Paciente de 18 anos, iniciou atividade sexual há 02 (dois) anos, com acompanhamento médico regular, fazendo uso de anticoncepcional oral desde então. Procurou ambulatório de ginecologia com história de que o parceiro atual apresentava “verrugas genitais“. Ao exame ginecológico não foi observada qualquer lesão em vulva, vagina ou colo uterino, a visão desarmada. Foi realizada coleta de material para colpocitologia oncótica, cujo resultado foi de Lesão intraepitelial de baixo grau/NIC I. A conduta mais adequada para este quadro é:
Paciente de 32 anos apresenta gengivorragia ao escovar os dentes, bolhas hemorrágicas em cavidade oral e equimoses em membros inferiores há três dias. Está corada, afebril e não apresenta hepatoesplenomegalia. O hemograma revela Hcto 38%; Hb 13,5 g/dl; leucócitos 9.500/mm³ com 1% basófilos, 4% eosinófilos, 5% bastões, 70% segmentados, 16% linfócitos e 4% monócitos, plaquetas 18.000/mm³, TAP = 14 segundos com 85% de atividade, PTT = 37 segundos. O diagnóstico mais provável é:
Paciente de 32 anos apresenta gengivorragia ao escovar os dentes, bolhas hemorrágicas em cavidade oral e equimoses em membros inferiores há três dias. Está corada, afebril e não apresenta hepatoesplenomegalia. O hemograma revela Hcto 38%; Hb 13,5 g/dl; leucócitos 9.500/mm³ com 1% basófilos, 4% eosinófilos, 5% bastões, 70% segmentados, 16% linfócitos e 4% monócitos, plaquetas 18.000/mm³, TAP = 14 segundos com 85% de atividade, PTT = 37 segundos, a partir de sua hipótese. Em relação ao caso clínico, a partir de sua hipótese, a melhor conduta é:
Mulher de 25 anos refere tosse seca, dispneia progressiva e sudorese noturna há 2 meses. Ao exame clínico, palpa-se um gânglio cervical anterior esquerdo de +/- 3 cm. RX de tórax mostra alargamento mediastinal superior e tomografia de tórax revela se tratar de linfonodomegalias. A biópsia do gânglio cervical descreve a presença de células de Reed-Sternberg. O estadiamento clínico exclui outros sítios de acometimento da doença. O diagnóstico, o provável subtipo histológico e o estadiamento pela classificação de Ann Arbor são:
Compartilhar