Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

Criança com 4 anos de idade, não vacinada com BCG, apresenta-se com teste de PPD = reator forte 12mm, assintomática, Rx do tórax sem anormalidades. Pai e mãe são tuberculosos, baciliferos e iniciaram uso do Esquema I há dez dias. A conduta correta em relação à criança é:

A
Apenas observar, se vier a apresentar sinais/sintomas entrar com Esquema I.
B
Quimioprofilaxia secundária, com isoniazida por seis meses.
C
Quimioprofilaxia primária, com isoniazida por três meses.
D
Tratamento com Esquema I por seis meses.
E
Repetir o teste PPD e Rx do tórax em três meses.
Com relação à síndrome dispéptica do idoso, podemos afirmar: I - A gastropatia por AINE é muito frequente; II - A disfagia alta pode ser uma causa para dispepsia em pacientes idosos com doença de Alzheimer; III - A endoscopia alta é um exame de primeira linha na investigação da dispepsia em idosos; IV - Os idosos dispépticos devem ser tratados com inibidor de bomba de prótons, sendo desnecessário investigação específica nessa população; São CORRETAS apenas as afirmativas:
Um paciente de 75 anos foi internado devido a um quadro de AVC isquêmico, apresentando afasia, hemiplegia à esquerda. Está apático e com a mobilidade muito limitada, no leito. Tem história de ser hipertenso sem tratamento e tabagista de longa data. Familiares negam que o paciente tenha outras comorbidades. Durante sua evolução na enfermaria, observou-se, após 48 horas de internação, a presença de uma úlcera de decúbito em região sacral, com necrose de tecido subcutâneo que se estende em direção à fáscia subjacente sem atravessá-la. Podemos afirmar que se trata de:
Uma paciente de 78 anos foi internada devido a uma pneumonia comunitária de evolução há 5 dias. Apresentava-se taquidispneica (FR de 26 irpm); acianótica; desidratada ++/4+; febril (Tax. de 37,9°C). Ausculta respiratória MV ? em base de HTE, com presença de EC, associado a ? do FTV e percussão submaciça, desse local. PA = 100 x 60 mmHg, FC = 110 bpm. Não apresentava alterações nos demais aparelhos. É uma paciente tabagista de longa data. Após 72 horas de sua internação, evoluiu com quadro de delirium, apresentando-se com períodos de muita agitação. Podemos afirmar, com relação ao delirium, que:
A solicitação de cultura e antibiograma de rotina para o isolamento do agente infeccioso deve ser realizada em que situação?
Compartilhar