Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Os exames laboratoriais que devem ser solicitados para acompanhamento clínico de uma mulher de 49 anos de idade, menopausada há dois anos, sem queixas, com exame físico geral e ginecológico normais, são:

A
lipidograma, glicemia de jejum, TSH, FSH e mamografia.
B
COP, lipidograma, FSH, mamografia e ultrassonografia endovaginal.
C
lipidograma, glicemia de jejum, COP, mamografia e ultrassonografia endovaginal.
D
mamografia, ultrassonografia e histeroscopia
Um paciente de 42 anos, masculino, apresenta-se a um serviço de emergência com queixa de dor abdominal difusa de forte intensidade, iniciada subitamente há 6 horas. Ao exame possui facies de dor e abdômen com rigidez intensa e defesa involuntária difusa. Seus exames de laboratório são inocentes, exceto por discreta leucocitose sem desvios. A rotina de abdome agudo mostra uma lâmina de ar abaixo da cúpula diafragmática direita. Ainda na hipótese da lesão gástrica ser na localização descrita na questão anterior, o procedimento cirúrgico que não tem indicação neste caso é a:
Um paciente de 42 anos, masculino, apresenta-se a um serviço de emergência com queixa de dor abdominal difusa de forte intensidade, iniciada subitamente há 6 horas. Ao exame possui facies de dor e abdômen com rigidez intensa e defesa involuntária difusa. Seus exames de laboratório são inocentes, exceto por discreta leucocitose sem desvios. A rotina de abdome agudo mostra uma lâmina de ar abaixo da cúpula diafragmática direita. Se a cirurgia realizada incluir uma vagotomia troncular, pode ocorrer a chamada síndrome pós-vagotomia, sobre a qual é correto afirmar que:
Um paciente de 42 anos, masculino, apresenta-se a um serviço de emergência com queixa de dor abdominal difusa de forte intensidade, iniciada subitamente há 6 horas. Ao exame possui facies de dor e abdômen com rigidez intensa e defesa involuntária difusa. Seus exames de laboratório são inocentes, exceto por discreta leucocitose sem desvios. A rotina de abdome agudo mostra uma lâmina de ar abaixo da cúpula diafragmática direita. Apesar de todos os cuidados pós-operatórios, o paciente evolui com gravidade e é transferido ao CTI com um importante distúrbio ácido-básico, com os seguintes parêmetros - pH baixo, PCO2 normal e HCO3 baixo. Com base nestes dados, sabemos tratar-se de:
Um paciente apresenta um quadro de queda do estado geral e desconforto abdominal em andar superior. Refere febre diária e o exame físico permite a palpação de um hepatomegalia com defesa voluntária. A ultrassonografia abdominal revela uma lesão intra-hepática de lobo D com 5 cm de diâmetro com nível hidroaéreo. O hemograma mostra 23 mil leucócitos com granulações grosseiras de neutrófilos. A principal origem desta complicação piogênica é:
Compartilhar