Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente, 18 anos de idade, nuligesta, submetida à laparotomia para a retirada de tumor anexial com cápsula íntegra. O exame histopatológico de congelação revelou teratoma imaturo. A conduta, para esse caso, é realizar:

A
anexectomia unilateral, coleta de lavado peritoneal, omentectomia infracólica e amostragem linfonodal homolateral.
B
pan-histerectomia, coleta de lavado peritoneal, omentectomia infracólica e amostragem linfonodal.
C
anexectomia bilateral, coleta de lavado peritoneal, omentectomia infracólica e amostragem linfonodal.
D
cirurgia de Wertheim-Meigs e radioterapia.
E
anexectomia bilateral e quimioterapia.
Mãe percebe massa abdominal ao dar banho em sua filha de 3 anos. A criança está em bom estado geral e assintomática. A ultrassonografia revela um tumor de topografia intrarrenal. Diante desse quadro, qual o diagnóstico mais provável?
Paciente, 42 anos de idade, sexo masculino, foi internado para tratamento cirúrgico eletivo de hérnia inguinal à direita, com dois anos de evolução. Durante o ato operatório, após abertura do saco herniário em hérnia tipo Nyhus IIIB, identificou-se segmento ileal no respectivo interior, com divertículo de Meckel de base larga, sem evidentes sinais de inflamação, o qual foi tratado conservadoramente, por meio de redução para a cavidade peritoneal. Com base nas informações apresentadas e no caso clínico, o epônimo de hérnia especial descrita é hérnia:
Lactente com suspeita de PCR pós aspiração de corpo estranho, deve-se inicialmente:
Assinale a alternativa CORRETA. Para triagem de cardiopatia congênita grave, deve-se realizar a aferição da oximetria de pulso (“Teste do Coraçãozinho”) em todo recém-nascido, aparentemente saudável, com idade gestacional > 34 semanas, entre 24 e 48 horas de vida, antes da alta da Unidade Neonatal. Considera-se resultado normal:
Compartilhar