Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente, 32 de idade, G3P1A2, com queixa de irregularidade menstrual desde a menarca, caracterizada por ciclos oligo ou amenorreicos, intercalados por episódios de sangramento uterino disfuncional. Referiu aumento progressivo de peso, intensificado há 10 anos, após o parto (aproximadamente 30 Kg), associado ao aumento de pelos em face e dorso. Ao exame físico: peso = 105 Kg; altura =1,65 m; IMC = 38,6 Kg/m²; cintura = 147 cm; índice de Ferriman = 10; exame ginecológico sem alteração. Qual a hipótese mais provável para o quadro anovulatório dessa paciente?

A
Síndrome de ovários policísticos.
B
Anovulação de origem central.
C
Falência ovariana precoce.
D
Deficiência isolada de gonadotrofinas.
Mulher de 40 anos de idade, sem comorbidades, chega ansiosamente ao consultório para mostrar seu olho que amanheceu parcialmente coberto de uma cor vermelha intensa. Ficou assustada, pois seu pai teve um AVC hemorrágico recentemente. Refere apenas desconforto leve no olho direito, sem outros sintomas. Ao exame, apresenta coleção difusa de sangue no olho direito, preservando a íris, com acuidade visual normal e reflexos pupilares presentes. Pressão arterial é de 155 x 95 mmHg. Qual a conduta a ser tomada?
É exemplo de cardiopatia congênita acianótica:
Na abordagem ao paciente com queixas neurológicas, como parestesias, dor e fraqueza, utilizamos diversas manobras durante o exame físico para auxiliar na nossa investigação. Considere, a esse respeito, as apresentadas no quadro a seguir: Manobras semiológicas: 1. Phalen; 2. Laségue; 3. Mingazzini/Enfermidades: a. Lombociatalgia; b. Síndrome do túnel do carpo; c. Miopatia inflamatória. Assinale a alternativa em que se correlaciona corretamente as manobras semiológicas com as enfermidades a elas relacionadas.
Renato, sete meses, foi levado ao Posto de Saúde, pois chorou muito à noite. Apresentava fácies de dor, sem febre. Havia dor à mobilização do pavilhão auricular, edema e eritema concêntrico do conduto auditivo externo; membrana timpânica não visualizada; linfonodomegalia periauricular. Retornou para revisão e acompanhamento pediátrico uma semana depois. Aos 10 dias de vida recebeu as vacinas preconizadas, não dando sequência ao calendário vacinal. Ao exame físico: tumoração vermelho vivo, compressível, medindo 4 cm em seu maior diâmetro, na região deltoide e sinais de desnutrição preteico-calórica. Peso= 6.800 g e estatura = 65 cm ( percentil <3 para peso e altura); ausência de sorriso social e de contato ocular com o examinador ou com membros da família. Exames laboratoriais: Hemácias - 2.5000.000/ul; Htc: 27% ; Hb: 7.5 g/dl; VGM: 108 fl; HGM: 30 pg; CHGM: 27.7; RDW: 16.5 %; Reticulócitos: 0.3%; Plaquetas: 25.000/ul ; Leucometria total: 2.200/ul (0-3-0-0-5-38-42-12). Hematoscopia: série vermelha com poiquilocitose (hemácias em lágrima, ovalócitos, raras hemácias em alvo), ansiocitose intensa, predomínio de macrocitose, apesar da presença de micrócitos. Neutrófilos gigantes e plurisegmentados, ausência de blastos no sangue periférico. Para atualizar o calendário vacinal de Renato será necessário:
Compartilhar