Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente, 30 anos de idade, G7P7A0, gestação de 38 semanas, com gemelaridade dicoriônica e diamniótica foi submetida a parto cesárea por apresentação pélvica dos dois fetos. Antecedentes pessoais: Diabetes mellitus gestacional controlado com dieta. Na primeira hora de puerpério, apresentou sangramento via vaginal aumentado com repercussão hemodinâmica e necessidade de uterotônicos e massagem uterina. Dentre os itens listados, o conjunto de fatores de risco para hipotonia uterina nesta paciente é:

A
multiparidade e idade materna.
B
diabetes gestacional e parto cesárea.
C
apresentação pélvica e multiparidade.
D
gemelaridade e parto cesárea.
Correlacione localização de dor abdominal/sinal ou sintoma com diagnóstico correspondente: Coluna 1: 1. Central/Hipotensão. 2. Hipocôndrio direito/Cólica. 3. Epigástrica/Febre. 4. Fossa ilíaca direita/Náusea. 5. Abdome inferior/Hipovolemia. Coluna 2: ( ) Diverticulite de Meckel. ( ) Colecistite aguda. ( ) Pancreatite aguda. ( ) Aneurisma de aorta abdominal em expansão. ( ) Gestação ectópica rota. A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:
Assinale a cardiopatia congênita acianótica mais frequente.
Em relação às hérnias inguinais, é correto afirmar:
Menino de seis anos, branco, sem outras comorbidades, apresenta queixa de dor em virilha e face medial de joelho esquerdo há uma semana. Não se recorda de trauma que justifique a dor. Ao exame não se observa edema nem outros sinais flogísticos, apenas restrição da rotação interna e abdução do quadril esquerdo e marcha claudicante. Na radiografia de quadril observa-se aumento da densidade óssea na cabeça do fêmur. A principal hipótese diagnóstica é:
Compartilhar