Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente, 52 anos de idade, G4P3A1, queixa-se de sangramento pós-coital há 7 meses. Relata, ainda, fluxo genital com mau cheiro há 15 dias. Coitarca aos 15 anos. Relata passado de sífilis e ser tabagista desde os 17 anos, fumando atualmente uma carteira por dia. Ao exame físico, TA: 100 X 70 mmHg, PR: 80 bpm. Exame segmentar sem alterações. Exame especular revela lesão exofítica de 2,0 cm em lábio anterior do colo uterino. Dos tipos de HPV a seguir, os que estão relacionados ao câncer cervical são:

A
2, 4, 16 e 18
B
6, 11, 16 e 18
C
16, 18, 31 e 33
D
6, 11, 31 e 33
E
31, 33, 44 e 46
Uma mulher de 42 anos consulta em uma Unidade de Saúde da Família queixando-se de que iniciara um tratamento para depressão com fluoxetina 20 mg ao dia há 4 semanas e não notara melhora dos sintomas. A próxima conduta a ser tomada pelo médico é:
Alexandre, 56 anos de idade, é internado para investigação de melena. Ele relata dor epigástrica há dois meses, que o tem impedido de se alimentar nos últimos dias. Relata que perdeu 8 kg de peso nesse período. O hemograma evidencia uma discreta anemia. A endoscopia digestiva evidencia uma lesão com características neoplásicas em antro gástrico obstruindo parcialmente o piloro. Assinale a alternativa CORRETA em relação à maneira de prepará-lo para o tratamento cirúrgico?
Recém-nascido a termo, alimentado exclusivamente ao seio materno, está no segundo dia de vida e ainda não apresentou eliminação de mecônio. Teve episódios de vômitos lácteos e posteriormente biliosos. Encontra-se em bom estado geral, com o abdome difusamente distendido e pouco doloroso à palpação. Ao toque retal houve saída de gases sob pressão e fezes liquefeitas fétidas. Nessa situação, há suspeita diagnóstica de:
Um pré-escolar de 4 anos, sexo masculino, natural e procedente de Vitória (ES), iniciou quadro de claudicação dolorosa, que dificulta a deambulação, embora consiga ficar em pé. Duas semanas antes do início desse quadro, apresentou 3 dias de sintomas sugestivos de resfriado, semelhante a outros quadros de resfriado anteriores. Nega viagens nos últimos 12 meses. No momento, apresenta-se afebril, em bom estado geral, consegue deambular, mas apresenta dor e limitação de movimentos do quadril direito. A radiografia de quadril em anteroposterior é normal, e a ultrassonografia dos quadris evidencia discreto derrame articular. O hemograma evidencia leucometria normal e ausência de anemia, bem como discreta elevação da velocidade de hemossedimentação (VHS). A hipótese diagnóstica mais provável é:
Compartilhar