Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente, 35 anos de idade, negra, nuligesta, obesa, diabética e tabagista, vem ao consultório médico para avaliação de rotina. Nega fluxo patológico genital. Refere fluxo menstrual de 28 a 30 dias/3 a 5d/++. Ao exame físico, TA: 120 X 70 mmHg, PR: rítmico e cheio, com 65 bpm. Abdome plano flácido e não doloroso à palpação. Trouxe preventivo normal. USG: útero aumentado de volume à custa de 2 nódulos miomatosos, um subseroso e outro intramural, medindo o maior 2,0 cm x 1,8 cm. Volume uterino de 126 cm³. Ovários de volume e ecotextura habituais. Deseja engravidar futuramente. A melhor abordagem dos miomas no caso em questão é:

A
histerectomia total abdominal
B
miomectomia laparoscópica
C
conduta expectante com acompanhamento ultrassonográfico
D
miomectomia laparotômica
E
embolização uterina
A alteração do ciclo menstrual é uma das principais causas de consulta ginecológica. Acerca desse tema, julgue o item subsequente. A síndrome de Savage é caracterizada por amenorreia primária de causa ovariana em decorrência da deficiência de receptores para o hormônio folículo estimulante (FSH).
Assistência adequada ao parto é fundamental para o bom prognóstico materno-fetal. Acerca desse assunto julgue o item que se segue. A episiotomia é uma incisão realizada na vagina e períneo com objetivo de alargar a passagem do feto durante o trabalho de parto e, quando indicada, deve ser executada após o pólo fetal distender o períneo e lesar superficialmente a pele.
A partir de 2002 a organização mundial da saúde vem recomendando uma solução que, comparada com a solução de reidratação oral tradicionalmente utilizada desde a década de 1980, apresenta:
Paciente de 25 anos procurou atendimento com médico com náuseas, vômitos, icterícia, dor abdominal em hipocôndrio D e febre de instalação há cinco dias. Durante esse período fez uso de paracetamol e vários anti-inflamatórios para alívio da febre. Os exames laboratoriais mostram: HBsAg negativo, Anti-HbC IgM negativo, Anti-HbC IgG positivo, Anti-Hbs positivo, anti-HVA IgG positivo, TGP 500 U/L (limite superior da normalidade: 40 U/L), TGO 346 U/L (limite superior da normalidade: 36 U/L). O ultrassom abdominal é compatível com hepatomegalia. Qual o diagnóstico mais provável?
Compartilhar