Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Paciente, 36 anos de idade, lavradora, procedente da zona rural, cursa com diarreia há três meses com perda ponderal de 5 kg, além de dor abdominal. Nega história familiar de câncer. Tem dieta rica em frutas e legumes. O quadro se caracteriza por 8 dejeções/dia com fezes amolecidas, sem muco ou sangue visíveis. Traz exame protoparasitológico de fezes, em uma amostra, negativo. Ao exame físico, se apresenta com hipocromia de mucosas ++/4, IMC: 23 kg/cm², abdome sem visceromegalias. Os exames de laboratório evidenciam Hb: 8 g/dl, VHS: 54 mm na 1ª hora, leucograma: 14,3 mil com 76% segmentados. A colonoscopia revelou úlceras de aspecto serpiginoso em ceco e íleo terminal, com mucosa de permeio normal. Quanto a uma biópsia intestinal, para essa paciente, a assertiva correta é:

A
A maior possibilidade é que mostre achados inespecíficos
B
É mais sensível que o parasitológico de fezes, na identificação de patógenos
C
Ajuda mais no diagnóstico que o aspecto macroscópico endoscópico
D
É um procedimento de risco, tendo em vista a anemia
E
Não ajudará no diagnóstico, já que não há pólipos ou lesões elevadas
Homem, 68 anos de idade, apresenta eritrodermia esfoliativa com prurido moderado a intenso, hipertensão arterial e doença coronariana controladas com uso de medicações. A conduta mais adequada até elucidação diagnóstica é:
Um homem, 62 anos, sofre trauma abdominal contuso e tem laparotomia de urgência indicada. Nesta é realizada esplenectomia e nota-se contusão da cauda pancreática. O paciente é mantido com dreno abdominal pós-operatório, com drenagem diária de 300 ml/dia. A dosagem desta secreção mostra amilase de 20.000 U/ml. O melhor manejo clínico é:
Paciente de 50 anos de idade, iniciou tratamento para linfoma com quimioterapia há 5 dias, procura o pronto socorro apresentando fadiga significativa. História de deficiência de glicose-6-fosfato-desidrogenase. Previamente com função renal normal. Os exames iniciais demonstraram uréia=110 mg/dL, creatinina=4,3mg/dL, ácido úrico=11mg/dL, potássio=6,4 mEq/L. Hb=10,4g/dL, VG=31%. Qual dos tratamentos abaixo não faz parte do manejo neste paciente?
Homem, 42 anos de idade, procurou atendimento médico em unidade básica de saúde, com história de diarreia há três meses, com fezes pastosas em grande volume, com restos alimentares e presença de gordura. Perda ponderal de 10 kg no período. Refere ingestão de meia a uma garrafa de aguardente por dia, desde a adolescência. Ao exame físico: bom estado geral, mau estado nutricional, consciente, orientado e hipocorado +/4+. Pressão arterial: 90/60 mmHg e frequência cardíaca: 102 bpm. Abdome escavado, flácido, discretamente doloroso à palpação profunda de epigástrio, sem sinais de defesa, sem visceromegalias ou massas palpáveis, ruídos hidroaéreos normativos. O mecanismo fisiopatológico que mais, provavelmente, explica a diarreia é:
Compartilhar