Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Ginecologia

Paciente, 52 anos, faz mamografia de rotina e aparece área de densidade assimétrica no QSE esquerdo. Durante a mamografia, o radiologista mandou que ampliasse aquela área com compressão para ver o seu comportamento. A área de densidade assimétrica permaneceu. Esta área, ao exame clínico, não tem maior expressão. A ultrassonografia de mama mostrou área ecogênica densa com discreta sombra. A conclusão da mamografia foi Categoria 4 (altamente suspeita); na ultrassonografia a conclusão foi BI-RADS 4. Foi então indicada core biopsia, que foi realizada. O resultado histopatológico foi inconclusivo pedindo para continuar a pesquisa. Qual deve ser o próximo passo?

A
Aguardar e repetir a mamografia em seis meses.
B
Localizar a área por estereotaxia e proceder a biopsia incisional.
C
Se a área não tem expressão clínica, repetir mamografia em um ano.
D
Densidade assimétrica não tem nenhum significado propedêutico.
E
A palpação não tem maior expressão, o exame de core biopsia foi inconclusivo, fazer então acompanhamento clínico.
Paciente é atendido em uma Unidade de Saúde com quadro de ardência ocular bilateral com 6 dias de evolução, fotofobia moderada com períodos de remissão e piora, irritação e prurido palpebral. Refere que os sintomas são piores pela manhã. Ao exame ocular, as conjuntivas encontram-se avermelhadas, com leve descamação palpebral. Em relação à conduta para o quadro acima, assinale a alternativa correta.
Uma mulher de 70 anos é acompanhada há 6 semanas por dor contínua na cintura escapular e ombros, sem fatores de melhora ou piora. Recebeu analgésicos comuns e anti-inflamatórios não hormonais sem alívio dos sintomas. Os seus exames mostram Hb = 11,8 g/dl, leucócitos = 6400/mm³, sem desvio, plaquetas = 330 000/mm³, glicemia = 94 mg/dl, creatinina = 0,9 mg/dl, sódio, potássio e urina tipo I normais, VHS = 82 mm/1ª hora, FAN negativo e Fator Reumatoide positivo em título baixo. O médico deve:
O teste mais útil para o diagnóstico da tuberculose peritonial é:
Qual a cardiopatia congênita mais frequente na síndrome de Turner?
Compartilhar