Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Paciente 65 anos, sexo masculino, apresentou dor epigástrica inicial localizando-se posteriormente em fossa ilíaca direita. Ao exame físico, mostrava dor à descompressão brusca na fossa ilíaca D. Foi submetido a apendicectomia clássica, e o laudo histopatológico revelou tratar-se de adenocarcinoma invasivo mucinoso do apêndice. A conduta mais adequada, neste caso, é:

A
observação rigorosa do paciente nos primeiros dias de pós-operatório.
B
não existe diferença entre apendicectomia por apendicite aguda ou adenocarcinoma.
C
hemicolectomia direta.
D
seguimento com dosagem periódica do antígeno carcinoembrionário (CEA).
E
a mesma para tumores carcinoides do apêndice medindo menos de 1cm.
Homem de 72 anos apresenta sintomas prostáticos com escore de elevados baseado no questionário International Prostatic Symptoms Scores. Há 3 anos vem sendo tratado com alfabloqueador e inibidor da fosfodiesterase com boa resposta ao tratamento clínico. No entanto, há 6 meses vem progredindo os sintomas e há 1 mês piorou muito. Toque retal: próstata grande de consistência fibroelástica. Exames PSA: 2,1 ng/ml (normal até 2,5 ng/ml); sumário de urina: leucocitúria; urocultura: negativa; ureia: 45 mg/dL e creatinina: 1,9 mg/dL. Ultrassonografia: bexiga espessa com próstata de 80 cm³, hidronefrose e resíduo pós-miccional de 150 ml. A cirurgia de ressecção endoscópica da próstata foi indicada utilizando bisturi polar e irrigação de água destilada. Na recuperação pós-anestésica, o paciente apresenta quadro confusional agudo, náusea, vômitos, hipertensão, bradicardia e visão turva. Que medida deve ser tomada para reverter o quadro?
Considerando que um homem de 50 anos de idade procure o setor de emergência de um hospital com queixas de dor abdominal, vômitos e distensão abdominal associados à parada de eliminação de fezes e flatos, julgue o próximo item. Caso o paciente seja de zona endêmica para doença de Chagas, o megacólon com volvo deve ser considerado, e o exame diagnóstico principal a ser utilizado será o clister opaco.
Ao ser chamado para avaliar um senhor de 60 anos de idade no pronto-socorro com queixas de “palpitações” ocasionais, observa-se, durante a monitorização cardíaca, um ritmo cardíaco totalmente irregular, com intervalos R-R diferentes a cada batimento, QRS estreito e ausência de onda P. Assinale a alternativa correta.
Nos ferimentos abdominais por arma branca, são condutas consideradas corretas, já na sala de emergência: I. Como é frequente haver epíplon ou mesmo alças exteriorizadas pelo ferimento, essas devem ser reduzidas para dentro da cavidade, e o ferimento suturado para evitar sangramentos. II. A arma branca, que eventualmente chega ao pronto-socorro, ainda introduzida no ferimento, deve ser prontamente removida, pois a mobilização para RX e centro cirúrgico pode produzir ampliação das lesões. III. Caso haja dúvida sobre a penetração em cavidade de um ferimento por arma branca, esse deve ser explorado sob técnica asséptica e anestesia local na sala de emergência e, se houver penetração em cavidade, deve-se encaminhar para laparotomia. Quais estão corretas?
Compartilhar