Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Homem, 42 anos de idade, procurou atendimento médico em unidade básica de saúde, com história de diarreia há três meses, com fezes pastosas em grande volume, com restos alimentares e presença de gordura. Perda ponderal de 10 kg no período. Refere ingestão de meia a uma garrafa de aguardente por dia, desde a adolescência. Ao exame físico: bom estado geral, mau estado nutricional, consciente, orientado e hipocorado +/4+. Pressão arterial: 90/60 mmHg e frequência cardíaca: 102 bpm. Abdome escavado, flácido, discretamente doloroso à palpação profunda de epigástrio, sem sinais de defesa, sem visceromegalias ou massas palpáveis, ruídos hidroaéreos normativos. O mecanismo fisiopatológico que mais, provavelmente, explica a diarreia é:

A
Aumento da osmolaridade intestinal por má absorção de nutrientes.
B
Exsudação da mucosa intestinal do cólon ascendente por neoplasia.
C
Aumento da secreção de água e eletrólitos por ação do álcool.
D
Inflamação da mucosa intestinal por infecção ou infestação.
Lucília sofreu fratura de membros inferiores (fêmur e tíbia) após acidente automobilístico, sem sinais de trauma em tórax ou abdome. Estava em observação na emergência, evoluindo bem. Após 24h do acidente, apresentou dificuldade respiratória progressiva, cianose, torpor, anemia, febre e aparecimento de petéquias no corpo. A radiografia de tórax demonstrou infiltrado hilar e basal, difuso e bilateral. O diagnóstico de Lucília, neste momento, é de:
Jéssica tem 2 anos e chega ao pronto-socorro com dor e incapacidade de movimentação do membro superior direito. A mãe nega história de trauma e informa que tudo aconteceu quando passeavam na praça: "Doutor, ela tropeçou e ia cair quando eu a puxei e levantei pela mão direita". Ao exame, Jéssica mantém o braço direito fletido, tem dor à movimentação e sua mão está em pronação. O diagnóstico mais provável para Jéssica é:
São características radiográficas da osteoartrose, exceto:
RN nascido de parto cesariano, pós termo, banhado em mecônio fluido, não chorou ao nascer. Ao exame: Hipotônico, cianose central, apneia e FC de 60 bpm. A conduta imediata a ser realizada é:
Compartilhar