Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente adequadamente tratada de endometrite pós-parto, na qual o exame físico e os complementares não revelam alterações. A persistência de febre sugere:

A
infecção pélvica séptica.
B
tromboflebite pélvica séptica.
C
hipertermia maligna.
D
engurgitamento mamário.
E
hepatite transifecciosa.
Jorge vem ao consultório com queixa ocular de embaçamento visual progressivo e dor leve em um dos olhos, apresentando, ao exame, hiperemia da conjuntiva mais intensa em volta da córnea (perilimbar), ausência de secreção epupila em miose. Estes achados sugerem o diagnóstico de:
Lactente de 9 meses de idade vai à consulta de puericultura. Os marcos do desenvolvimento esperados nessa idade são:
Durante o acompanhamento da criança portadora de Síndrome de Down, deve-se observar a presença de malformações cardíacas, como por exemplo, CIA e CIV, assim como outras patologias que podem estar associadas a esta síndrome. Entre estas, assinale a alteração ortopédica mais frequente nestes pacientes:
Mulher, 32 anos, com queixa de dor facial em peso, cacosmia e rinorréia posterior há três meses. Realizou tratamento com diversos antibióticos nesse período sem resolução do quadro. Em tomografia de seios da face nota-se velamento isolado de seio maxilar direito, conteúdo heterogêneo com calcificações de permeio e grau moderado de rarefação óssea junto as suas paredes medial e posterior. Qual a hipótese diagnóstica mais provável e a terapêutica mais indicada para essa paciente?
Compartilhar