Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Paciente admitida no pronto-atendimento com sangramento genital, dor em baixo ventre, e atraso menstrual de 2 meses. Ao exame, apresentava pressão arterial de 90 x 50 mmHg, descorada +2/+4, com sudorese, pulso arterial de 100 bpm, e sangramento pelo orifício externo do colo de moderada quantidade. Ao toque vaginal, o colo estava impérvio com útero discretamente aumentado. Realizado teste de gravidez qualitativo na urina que revelou resultado positivo. Com bases nesses dados, é possível formular a(s) seguinte(s) hipótese(s) diagnóstica(s), dentre as síndromes hemorrágicas do primeiro semestre da gravidez:

A
está descartada a hipótese de prenhez ectópica, porque não foi descrita massa anexial ao exame físico.
B
está descartada a hipótese de doença trofoblástica gestacional, porque não foi observada a saída de vesículas pelo orifício externo do colo uterino.
C
não é possível se tratar de abortamento incompleto, porque não há dilatação do colo uterino.
D
se fosse prenhez ectópica, haveria obrigatoriamente descrição de dor ao toque do fundo de saco de Douglas.
E
com base nos dados apresentados, não é possível descartar prenhez ectópica, abortamento ou doença trofoblástica gestacional.
Em um paciente ictérico, indique um exame de triagem que tem alta sensibilidade e resultado rápido para a diferenciação entre cálculo biliar, tumor de cabeça de pâncreas e hepatite.
Os tumores mais frequentes do mediastino posterior são:
Em relação às hérnias, assinale a opção correta.
De acordo com a classificação do risco cirúrgico da Sociedade Americana de Anestesiologistas (ASA), paciente com doença sistêmica grave que limita atividades, mas não o deixa incapacitado é classificado como ASA:
Compartilhar